This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > CL0003
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?
Mapa da ESE Setúbal
Mapa interactivo do campus. Clique num determinado edifício.

Ciência, Tecnologia e Sociedade

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2021/2022 - 2S

Código: CL0003    Sigla: CTS
Áreas Científicas: Ciências da Natureza
Secção/Departamento: Ciências e Tecnologias

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
LGP 5 Plano de Estudos 5,0 60 135,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
Sílvia Cristina dos Reis FerreiraResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 4,00
Sílvia Ferreira   2,00

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

Revela uma atitude científica sobre a realidade.
Mobiliza dados da literatura científica e técnica.
Identifica, recolhe e seleciona informação reconhecendo a credibilidade das fontes.
Problematiza as interações entre ciência, tecnologia e sociedade.
Avalia o impacto da atividade tecnológica no ambiente e a necessidade de minimizar os prejuízos ambientais.
Analisa os impactos sociais da C&T na qualidade de vida dos indivíduos
Analisa as origens e a evolução do conhecimento científico e tecnológico.
Integra os valores ecológicos e éticos no seu discurso.

Conteúdos programáticos

1. Ciência, Tecnologia e problemas do quotidiano.
1.1. A natureza da Ciência e da Tecnologia: características da atividade científica.
1.2. Interacções CTS - estudos de caso: questões ambientais; problemas da biomedicina; circulação da informação.
2. Origens e evolução do conhecimento científico.
2.1. Das ideias de mundo a um mundo de ideias: a fundação da ciência moderna.
2.2. A ciência contemporânea: novas descobertas e invenções.


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

Numa unidade curricular em que se pretende discutir e analisar uma conceção multidimensional de ciência, parece ser adequado apresentar não só assuntos e acontecimentos que evidenciem a dinâmica do conhecimento científico e tecnológico, como os que ilustram modos e instrumentos diversos que os cientistas utilizaram e usam, na atualidade, para fazer ciência. Com o objetivo de analisar questões atuais que constituem fonte de preocupação e controvérsia entre cientistas, políticos, empresas e grupos de cidadãos, reveladoras das influências recíprocas da ciência e tecnologia na sociedade, elegeram-se alguns problemas ambientais, da biomedicina e das comunicações. Procura-se conferir aos estudantes uma maior cultura científica que contribua para a apreciação dos bons e maus usos da ciência e da tecnologia e para o desenvolvimento de uma atitude crítica face aos desafios do quotidiano dos cidadãos.

Metodologias de ensino

As aulas presenciais ou a distância incluem exposição teórica de temas, elaboração de atividades teórico-práticas sobre problemas atuais relacionados com os assuntos indicados nos conteúdos programáticos e a participação em seminários com especialistas para aprofundamento de temas pertinentes e do interesse das/os estudantes. Estão previstas as seguintes situações de aprendizagem: a) Leitura e compreensão de textos e documentos variados; b) Elaboração de resumos e comentários em foruns on-line; c) Discussão orientada de temas; d) Análise de casos a partir das interações CTSA; e) Análise e argumentação sobre controvérsias científicas, em seminário f) Recolha, seleção e análise de dados e informação; g) Simulações com desempenho de papéis.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

As metodologias de ensino centram-se na atividade do estudante, tendo em consideração a sua formação para a literacia científica, vista não só como a apropriação de conceitos científicos básicos, mas também a aquisição de instrumentos de análise crítica sobre a realidade que facilitem a intervenção cidadã. Privilegia-se a realização de atividades práticas e a abordagem e a discussão de temas científicos e sócio científicos que evidenciem a construção do conhecimento científico e tecnológico e as interações que se estabelecem com a sociedade. A diversidade de fontes e processos de pesquisa documentais, bem como a discussão de temas em fóruns online e/ou através de simulações com desempenho de papéis, constituem poderosas ferramentas metodológicas para atingir os objetivos enunciados

Metodologia e provas de avaliação

A avaliação é contínua e incide sobre os processos e produtos de trabalho dos estudantes. A classificação será obtida pelos seguintes pesos relativos: teste 40%; trabalhos de grupo 40%; participação individual 20%.
As/os estudantes que não participem no regime de avaliação contínua, realizarão um exame final elaborado nos moldes dos testes da unidade curricular.

Regime de assiduidade

O regime de avaliação contínua exige uma assiduidade de 75% nas aulas teórico-práticas. Nas sessões de orientação tutória a assiduidade obrigatória é de 90%. Nas sessões presenciais ou a distância, teóricas e teórico-práticas, é necessário o acompanhamento das atividades propostas através da página da UC na plataforma interativa moodle.
As/os estudantes com estatuto especial, nos termos do art.º 24.º do Regulamento de Frequência e Avaliação, deverão negociar com o docente a concretização da avaliação conforme o estipulado no referido regulamento (n.º 1 do art. 14.º). Os alunos com estatuto especial precisam de assistir a 50% das sessões teórico-práticas, desde que acompanhem as atividades propostas.

Bibliografia

Allègre, C (2005). Um pouco de Ciência para todos. Lisboa: Gradiva
Bryson, B. (2004). Breve história de quase tudo. Lisboa: Quetzal Editores.
Bryson, B. (2019). O corpo: um guia para ocupantes. Lisboa: Bertrand Editora.
Calado, J. (2014). Limites da ciência. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos.
Campbell, N., & Reece, J. (2008). Biology (8.ª ed.). San Francisco: Pearson/ Benjamin Cummings.
Coutinho, A. (2005). Ora então, vamos à vida! In Lago, T. et al. Despertar para a Ciência. As Conferências de 2003. Lisboa: Gradiva.
Fiolhais, C., & Marçal, D. (2012). Pipocas com telemóvel e outras histórias de falsa ciência. Lisboa: Gradiva.
Fiolhais, C., & Marçal, D. (2020). Apanhados pelo Vírus - Factos e Mitos Acerca da Covid-19. Lisboa: Gradiva.
Santos, F. D. (2007). Que futuro? Ciência, tecnologia, desenvolvimento e ambiente. Lisboa: Gradiva.
Xavier, J. (2014). Experiência Antárctica: Relatos de um cientista polar português. Lisboa: Gradiva.

Revistas (consulta através da b-on): Science, Nature e outras
http://scientificamericam.com – revista online Scientific American
http://nasa.gov – sítio da NASA
https://europa.eu/european-union/topics_pt - portal da União Europeia

Opções
Últimas Notícias
Preservar para Viver!
Exposição Pessoal(mente) falando
Semana das Ciências do Desporto | 2022
Scratch Day 2022
Aula Aberta |"Sejamos tudo, ó Produtores"
Página gerada em: 2022-05-17 às 11:46:27 Última actualização: 2010-07-19