This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > EDB20040
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?

Técnicas e Processos em Expressão Gráfica e Motora

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2023/2024 - 1S

Código: EDB20040    Sigla: TPEGM
Áreas Científicas: Formação na Área da Docência
Secção/Departamento: Artes

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
LEB 67 Plano de Estudos 2015_16 5,0 60 135,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
Ana Cristina Ferreira Santos Correa FigueiraResponsável
Joana Isabel Gaudêncio MatosResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 2 12,00
Amílcar Antunes   6,00
Joana Matos   6,00

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

- Manifestar capacidades e competências de gestão do currículo nas áreas de Expressão Plástica e de Educação Física no pré-escolar e no 1º Ciclo do Ensino Básico.
- Manifestar um domínio conceptual, técnico e metodológico específico, apropriado e adequado para saber conceber, operacionalizar e avaliar o processo de intervenção pedagógica nas áreas de Expressão Plástica e de Educação Física.
- Compreender a importância das atividades físicas no processo de desenvolvimento motor e na aquisição e manutenção de hábitos saudáveis na criança.
- Conhecer os meios da educação física, com aplicabilidade ao nível do pré-escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico, perspetivando as orientações curriculares em vigor.
- Manifestar competências de seleção de tarefas, materiais e formas de organização apropriadas à intervenção no pré-escolar e no 1º Ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos programáticos

Expressão motora
A atividade física, a saúde e o bem-estar:
- Riscos e benefícios da atividade física;
- Caraterização dos componentes da condição física;
- Avaliação da condição física.

A Educação Física no Currículo Escolar:
- Conceção e composição curricular do programa;
- Progressões pedagógicas e estratégias facilitadoras da aprendizagem;
- Intervenção docente;
- Clima e disciplina;
- A avaliação.

A preparação do ensino em Educação Física:
- A planificação e os seus fatores condicionantes;
- Instalações, Equipamentos e Materiais em Educação Física;
- O plano da Sessão /aula. Estrutura da sessão;
- Organização das atividades;
- Objetivos e Seleção de atividades;
- Seleção e disposição dos recursos materiais para a prática;
- Condições de segurança e estratégias de optimização da prática.

As capacidades Motoras e Coordenativas:
- Definições e aplicação.

Expressão gráfica
Quadros de desenvolvimento da Expressão Gráfica na Infância e na Adolescência.
- Abordagem aos Estádios de Desenvolvimento do Pensamento e da Expressão Artística nas Crianças segundo Jean Piaget e Viktor Lowenfeld: dos zero aos quinze anos de idade;
- Estádios do Desenvolvimento da Expressão Gráfica segundo Judith Burton: Começo da Linguagem Artística, Os Primeiros Símbolos Visuais, Acontecimentos Visuais, Representação de Experiências de Imaginação e Memória, Representação de Experiências, Ideias à procura de Formas.
- Ideias à procura de Formas.

Meios e materiais expressivos.
- Desenvolvimento de conhecimentos teóricos e práticos relativamente a materiais e técnicas expressivas utilizadas no desenvolvimento dos conteúdos de natureza artística e plástica em contexto de sala de aula. Tomar conhecimento das possibilidades expressivas de diferentes materiais e aplicações práticas dos mesmos.
- Desenvolvimento de projetos audiovisuais pedagógicos, adequados ao formato e público pretendido.

Adequação de Técnicas e Processos Expressivos.
- Aquisição de competências na preparação de materiais de apoio ao desenvolvimento de atividades práticas, na área da expressão artística ou plástica, em contexto de sala de aula. Adaptação dos materiais, técnicas, processos e atividades às faixas etárias ou estádios de desenvolvimento para os quais se destinam.


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

O conhecimento sobre aspetos relativos à intervenção pedagógica com crianças é uma componente de formação fundamental numa perspetiva de melhoria da qualidade da mesma no contexto da educação e portanto, um contributo fundamental na formação em ensino básico.

Esta unidade curricular assenta em temáticas relacionadas com um referencial concetual e aplicado que pretendem dar resposta às necessidades de todos os que entendem e valorizam o papel da educação motora e da educação plástica, como áreas de intervenção fundamental para o desenvolvimento global da criança.

Metodologias de ensino

As sessões serão de natureza teórico-prático e prático-laboratorial. O processo compreenderá:
(a) Vivência prática de situações individuais ou em grupo, relacionadas com a aptidão física e com a educação física;
(b) Análise documental;
(c) Apresentação e discussão dos trabalhos;
(d) Exposição de temáticas;
(e) Elaboração e apresentação de trabalhos práticos.
A plataforma de ensino à distância Moodle em http://moodle.ips.pt/ese servirá igualmente para ministrar conteúdos, possibilitar a realização de atividades teórico-práticas e permitir a interação entre docente-aluno e aluno-alunos sendo, por isso, uma ferramenta incluída na avaliação do discente. Será também utilizada a comunicação eletrónica via e-mail.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

Esta Unidade Curricular visa o desenvolvimento de competências e saberes que pretende habilitar os estudantes, futuros professores/educadores, para intervirem adequadamente nas áreas curriculares de Expressão Plástica e de Educação Física.
A vivência, através da prática, de atividades no âmbito da educação física e da expressão plástica, revela-se como uma componente de formação e de aquisição de competências, necessária para o futuro exercício profissional dos educadores/professores.
No final do trabalho as competências esperadas situam-se em torno dos seguintes domínios:
(a) capacidade de organização e de gestão da informação, evidenciando a apropriação e a utilização de conceitos diferenciados;
(b) capacidade de fundamentação e de inter-relação dos diferentes conceitos;
(c) aplicação dos conhecimentos adquiridos em situações concretas de natureza comportamental;
(d) Conhecimento de técnicas e procedimentos caraterísticos das áreas abordadas e a sua aplicabilidade em função do contexto e da população.

Metodologia e provas de avaliação

A avaliação na sua globalidade contempla duas componentes, em ambas as áreas científicas:
- PROCESSO (35%) Atitude participativa e empenhada nas diferentes tarefas desenvolvidas nas aulas e na capacidade de compreensão, análise e reflexão dos conteúdos programáticos (fichas, recensões, questionamento, resumos etc).
- PRODUTO (65%) Desempenho do estudante em produtos individuais e em grupo (testes/trabalhos), a realizar.
Expressão Plástica
Os estudantes serão avaliados nas seguintes componentes:
Processo - 35%
a) Individual: realização e participação nas atividades práticas em contexto de sala de aula. Reflexão crítica oral, em grande grupo, sobre temas apresentados pelo docente) - 5%
b) Individual: reflexão sobre as atividades realizadas em sala de aula, a entregar no Portefólio- 30%
Produto - 65%
a) Individual: Portefólio (estrutura exposta em anexo ao programa da UC) a entregar na última aula, no Moodle - 35%
b) Grupo: planificação e dinamização de um plano de sessão e respetiva Ficha de Operações Técnicas - 30%

Expressão Motora
Os estudantes serão avaliados nas seguintes componentes:
Processo- 35%
a) Avaliação do desempenho do aluno nas aulas e nas fichas práticas de trabalho – 30%
b) Assiduidade – 5%
Produto- 65%
a) Avaliação Teórica - Teste Escrito Final (Individual) – 35%;
b) Planificação e apresentação/discussão de Planos de sessão (Grupo) – 30%
A avaliação final da uc será afixada no portal da ESE/IPS em data conforme calendário letivo, resultando da média da avaliação parcelar de cada área científica, atribuída numa escala de 0 a 20 valores.
As avaliações parcelares serão divulgadas pelos docentes em espaço próprio do Moodle.
Os estudantes devem obter, no final da avaliação contínua, uma avaliação igual ou superior a 7.5 valores em cada um dos módulos (EP, EM). Caso isto não se verifique serão remetidos para exame final.

Regime de assiduidade

Os estudantes com estatuto especial e que não possam frequentar regularmente a UC poderão ser avaliados em regime de avaliação contínua, após negociação com os docentes da UC. Desta negociação pode resultar a definição de elementos e momentos de avaliação diferentes dos expostos neste programa.
Os estudantes com estatuto normal que não frequentem um mínimo de 70% de aulas a cada área científica da UC ou reprovem na avaliação, serão avaliados por exame (exame final sobre todos os conteúdos expostos neste programa), a ocorrer em data a definir pela Direção da ESE/IPS.

Bibliografia

- Bragada, J. (2002). Jogos Tradicionais e o Desenvolvimento das Capacidades Motoras na Escola. Lisboa: CEFD.
- Burton, J. (1982). Representing Objects from Memory and from Observation. Rio de Janeiro: Schools Arts.
- Cottineli Telmo, I. (1992). Linguagem Gráfica Infantil. Setúbal: ESE.
- Gonçalves, R. M.; Fróis, J. P.; Marques, E. (2013) - Primeiro Olhar: Programa Integrado de Artes Visuais. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
- Kohl, M.; Solga, K. (2003). Discovering great Artists. UK: Brilliant Publications.
- Lowenfeld, V. (1954). A criança e a sua Arte. São Paulo: Editora Mestre Jo.
- Lowenfeld, V.; Brittain, L. (1982). Creative and Mental Growth. New York: Macmillan.
- ME – CDSF – DGEBS (1992). A Educação Física no 1º Ciclo do Ensino Básico. Lisboa: Ministério da Educação.
- ME – DGEBS (1990). Ensino Básico: Programa do 1º Ciclo. Algueirão: Editorial do ME.
- ME – DGE (2016). Orientações curriculares para a educação pré-escolar. Lisboa: ME.
- Mota, J.; Sallis, J. (2002). Atividade Física e Saúde: fatores de influência da atividade física nas - crianças e nos adolescentes. Porto: Campo de letras
- Neto, C. (2001). Motricidade e Jogo na infância. 3ª Edição. Rio de Janeiro: Sprint.
- Pastor, V.; Aguado, R.; Brunicardi, D. (2003). Buscando Alternativas a la Forma de Entender y Praticar la Educación Física Escolar. Barcelona: INDE
- Pazos, J.; Aragunde, J. (2000). Educación Postural. Barcelona: INDE
- Piaget, J. (1926). La language et la pensée chez l’enfant. Neûchatel, Paris: Delachaux et Niestle.
- Piaget, J.; Inhelder, B. (1947). La Représentation de l’Espace chez l’Enfant. Paris: Presses Universitaires de France.
- Piéron, M. (1999). Para una enseñanza Eficaz de las Actividades Físico-Deportivas. Barcelona: INDE
- Ramirez, J. (2003). Planificar en Educación Física. Barcelona: INDE
- Sánchez, D. (2003). Evaluar en Educación Física. 8ª edição. Barcelona: INDE
- Sánchez, D. (2013). Diez competencias docentes para ser mejor profesor de EF: La gestion didactica de la clase. Barcelona: INDE
- Sousa, R. (1992) – Ver e tornar visível: formulações básicas em cinema e vídeo. Lisboa: Universidade Aberta
- VIadel, R. (2003) – Didática de la educación artística para primária. Madrid: Pearson Educación.

Opções
Página gerada em: 2024-04-18 às 17:35:56 Última actualização: 2010-07-19