This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > LAS110
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?

Animação de Bibliotecas e Espaços Museológicos

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2023/2024 - 2S

Código: LAS110    Sigla: ABEM
Áreas Científicas: Línguas e Literaturas, Artes
Secção/Departamento: Cultura, Línguas e Literaturas

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
LAS 14 Plano de estudos_2021 5,0 60 135,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
Ana Cristina Crespo Pires SequeiraResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 4,00
Carlos Barreto Xavier   2,00
Nadine Silva   2,00

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

Esta Unidade Curricular tem como objetivo o desenvolvimento de competências sustentadas por três pilares: a Leitura, a Biblioteca e o Museu.
A Animação articula-as transversalmente e concretiza-as em cinco eixos: Ver, Ler, Pensar, Produzir e Animar. O aprofundamento teórico atualizado destas temáticas alimenta as discussões nas aulas e o trabalho dos estudantes.

Com esta UC pretende-se:

1) Dar a conhecer e mobilizar conhecimentos de diferentes áreas culturais, refletir sobre conceitos inerentes aos contextos de intervenção e desenvolver a competência comunicativa oral e escrita;
2) Estimular a produção de textos orais, escritos ou em outros suportes adequados aos diferentes contextos de intervenção.
3) Organizar e planear atividades de animação cultural para bibliotecas e espaços museológicos e produzir materiais que estimulam e potenciam a utilização destes espaços por públicos diferenciados;
4) Conhecer e mobilizar conhecimentos de diferentes áreas culturais;
5) Refletir sobre conceitos inerentes aos contextos de intervenção do âmbito desta UC;
6) Intervir, através da apresentação de propostas de atividades originais, na animação dos locais de estágio.

Conteúdos programáticos

Conceitos fundamentais em Leitura, Museologia e Bibliotecas.
- Literacia(s) e leitura(s).
- Diferentes linguagens e leituras.
- História da leitura, da imprensa, do livro e da censura.

Tipologias de Bibliotecas e Museus
- Políticas culturais e programação em Bibliotecas e Museus.
- Animação de Bibliotecas, Museus, Espaços expositivos e museológicos.

Educação Formal e Informal – serviços educativos de Bibliotecas e Museus: organização e práticas.

Práticas de Animação da Leitura em diferentes contextos.


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

Nesta Unidade Curricular, pretende-se que as(os) estudantes sejam capazes de perceber a necessidade de formação e investigação nas áreas da leitura, bibliotecas e museus para poderem intervir, propondo atividades de animação dirigidas a públicos diversificados. Com estes conteúdos também podem refletir sobre as diversas questões que se colocam a programadores culturais e às relações que, numa comunidade, a leitura/a biblioteca e o museu podem estabelecer com os valores culturais, a preservação de uma história ou de um conjunto de informações relevantes para a manutenção da memória cultural da região, através de:

- Leitura/Visionamento, discussão e análise de fontes de tipologias diversas.
- Observação e análise de espaços museológicos e centros de recursos.
- Visitas de estudo com produção de relatórios críticos finais.
- Acompanhamento e orientação de projetos de intervenção.

Metodologias de ensino

As sessões compreendem:
1) Leitura, discussão e análise de textos;
2) Observação e análise de espaços museológicos e de leitura;
3) Elaboração de pequenos comentários críticos;
4) Visitas de estudo com produção de dois relatórios críticos finais;
5) Apresentação e discussão de propostas de intervenção.

O trabalho desenvolvido na UC é objeto de:
- Avaliação contínua (assiduidade e intervenção nas aulas, realizando os pequenos trabalhos desenvolvidos em cada bloco);
- Avaliação pontual, sendo obrigatória a produção de uma proposta de intervenção original em contexto de trabalho, sobre bibliotecas ou museus (em grupo, até 3 elementos; a conceção, fundamentação e planificação de uma proposta de intervenção num contexto, que tem de ser apresentada em sessão de aula (Individual).

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

Ao pretender-se que as(os) estudantes sejam capazes de identificar, compreender, agir e produzir um trabalho original de animação (a ser aplicado numa biblioteca, num museu ou noutro espaço museológico) é necessário ler diversos textos teóricos sobre esses assuntos e visionar outras propostas de dinamização de coleções já existentes. A proposta e produção de atividades para intervenção permite a verificação do desenvolvimento de capacidades que reflitam o contributo teórico e reflexivo da UC na formação dos estudantes.

Metodologia e provas de avaliação

Avaliação Contínua
- Participação e produtos desenvolvidos nas sessões - 10%
- Visita de estudo 1 (no concelho de Setúbal / inclui relatório) 10%
- Visita de estudo 2 (fora do concelho de Setúbal / inclui relatório) 10%
- Elaboração do Projeto de Animação (em grupo de 3 elementos) – 30%

Avaliação Pontual
- Apresentação oral do Projeto de Animação (Biblioteca da ESE) – 20%
- Portefólio individual de aprendizagens (contempla todos os elementos de avaliação) – 20%

Utilização da Plataforma Moodle para disponibilização de:
- Documentos de consulta;
- Atividades a executar;
- Proposta de trabalho (para incluir nas atividades previstas para sala de aula)
- Submissão de trabalhos;
- Fóruns de discussão.

EXAME:
A avaliação por exame final será feita, como previsto em calendário académico. Porém, até 15 dias antes da realização da mesma, é obrigatória a requisição e realização de uma sessão de tutoria com a equipa docente.

Regime de assiduidade

Os trabalhadores-estudantes estão abrangidos pelo ponto 3 do artigo 24º do regulamento de Frequência e Avaliação da ESE/IPS.

Bibliografia

- Campos, J. (2015). Animadores Socioculturais e Animação Sociocultural: Desafios e Dilemas Profissionais nas Sociedades Contemporâneas. In J. D. L. Pereira, M. S. Lopes & M. A. Maciel, (coords.). O Animador Sociocultural no Século XXI – perfil, funções, âmbitos, metodologias, modelos de formação e projectos de intervenção (pp. 125-132). Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural.
- Costa, C. (coord). (2010). Animação Sociocultural: profissão e profissionalização dos animadores. Livpsic.
- Escola, J. J. J. (2015). A Ética e Deontologia Profissional na Profissão de Animador Sociocultural. In J. D. L. Pereira, M. S. Lopes & M. A. Maciel, (coords.). O Animador Sociocultural no Século XXI – perfil, funções, âmbitos, metodologias, modelos de formação e projectos de intervenção (pp. 141-147). Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural.
- Feytor-Pinto, P. (2020). Trovoada de ideias: recursos didáticos para Português académico. Lisboa: CIES, APEDI, Fundo Asilo, Integração, Emigração. P. 22-23.
- Figueiredo, C. C. & Cordeiro, S. (2015). Estudantes de Animação Sociocultural: Percursos Traçados Entre a Formação e o Mundo do Trabalho. In J. D. L. Pereira, M. S. Lopes & M. A. Maciel, (coords.). O Animador Sociocultural no Século XXI – perfil, funções, âmbitos, metodologias, modelos de formação e projectos de intervenção (pp. 181- 189). Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural.
- Lopes, M. S. (2015). Breve Apontamento da História do Estatuto de Animador Sociocultural. In J. D. L. Pereira, M. de S. Lopes & M. A. Maciel (coords.). O Animador Sociocultural no Século XXI – perfil, funções, âmbitos, metodologias, modelos de formação e projectos de intervenção (pp. 351-358). Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural.
- Ventosa, V. J. (2015). A Identidade do Animador Sociocultural Face a Profissões Limítrofes. In J. D. L. Pereira, M. de S. Lopes & M. A. Maciel (coords.). O Animador Sociocultural no Século XXI – perfil, funções, âmbitos, metodologias, modelos de formação e projectos de intervenção (pp. 251-262). Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural.

Opções
Página gerada em: 2024-04-19 às 01:28:15 Última actualização: 2010-07-19