This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > MP1C20013
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?

Estágio III

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2023/2024 - 1S

Código: MP1C20013    Sigla: ESTAG3
Áreas Científicas: Prática de Ensino Supervisionada
Secção/Departamento: Ciências Sociais e Pedagogia

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
MPE1C 25 Plano de Estudos 12,0 144 324,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
Helena Maria Espada SimõesResponsável
Elisabete Maria Xavier Vieira GomesResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 12,95
Ana Cristina Sequeira   3,73
Célia Mestre   3,73
Elisabete Gomes   3,33
Filipe Fialho   3,73
Helena Simões   4,27

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

Compreender a entrada na escola do ponto de vista da representação social das crianças e dos pais e das dimensões relacionais implicadas.
Conhecer as várias dimensões da profissão docente.
Conhecer os princípios orientadores e os documentos curriculares que enquadram o ensino no 1º ciclo do Ensino Básico (Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania; Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória; Aprendizagens Essenciais dos 1.º e 2.º anos do 1.º CEB);
Conhecer a(s) dinâmica(s) de gestão e organização das escolas do 1.º ciclo, em particular do seu contexto de estágio.
Aprofundar, em situação de contexto, o conhecimento das aprendizagens essenciais das várias áreas curriculares do 1.º e 2ºanos de escolaridade.
Conceber, planificar, implementar e avaliar atividades pedagógicas adequadas à turma onde decorre o estágio
Ensaiar soluções pedagógicas a partir de problemas identificados.
Compreender e agir de forma adequada sobre as características dos/as alunos (necessidades, dificuldades, interesses, curiosidades).
Problematizar e refletir sobre situações vivenciadas na formação em contexto.

Conteúdos programáticos

Os conteúdos a abordar consubstanciam-se em torno de três temas abrangentes:

1) O/a professor/a, a escola e o mundo;
2) O/a professor/a como autor/a do seu ambiente educativo e como gestor/a do currículo;
3) O projeto educativo: planificação, ação e avaliação.


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

A atividade do professor implica um conhecimento profundo do contexto (escola e sua organização); do seu objeto de trabalho (currículo); perceber e ser capaz de por em ação todas as ferramentas necessárias para a concretização do seu trabalho tendo em conta os seus alunos.
A planificação das atividades em contexto, a sua implementação e a reflexão sobre essa prática exige saberes específicos que constituem ferramentas fundamentais para a ação pedagógica, saber este que necessita de uma formação em contexto de trabalho.

Metodologias de ensino

A UC prevê a alternância de tempos de formação: na ESE e nas escolas cooperantes.
As aulas na ESE destinam-se, prioritariamente, a analisar e a discutir as dimensões da profissionalidade docente, bem como equacionar aspetos referentes à gestão curricular, planificação e avaliação.
A formação em contexto de estágio decorre ao longo de 10 semanas, no 1º ou 2º anos de escolaridade. A primeira semana é destinada à observação, e os estudantes permanecem, toda a semana, no contexto de estágio. Durante as restantes 9 semanas, os estudantes estagiam 3 dias e nos restantes dias estão na ESE onde têm apoio ao desenvolvimento do estágio, da responsabilidade dos supervisores.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

A formação em alternância integrada entre os contextos de formação permite uma socialização à profissão e à especificidade do seu trabalho (escolas cooperantes); a formação na ESE/IPS permite construir e analisar reflexivamente o trabalho realizado na prática e planear a nova intervenção.
Durante 10 semanas, os estudantes estagiam em contextos do 1º ano de escolaridade de modo a compreenderem e agirem pedagogicamente sobre as diversas áreas do saber e apoiar os alunos nas suas dificuldades.
Procura-se, num primeiro momento, desenvolver uma capacidade de compreender o contexto de intervenção; num segundo, agir de forma colaborativa com o colega de grupo e, finalmente, num terceiro momento, agir de forma autónoma.
A supervisão/tutoria é entendida como um instrumento ao serviço do desenvolvimento pessoal e profissional do futuro professor. O supervisor deve apoiar e acompanhar o grupo tanto em algumas situações em contexto, como nas sessões de reflexão. Procura-se também que haja uma interação permanente entre os professores cooperantes e os supervisores de estágio.

Metodologia e provas de avaliação

A avaliação incide sobre o percurso e as produções realizadas ao longo do semestre.
A classificação obtida nos produtos de avaliação a seguir discriminados será ponderada pela pertinência das comunicações durante as aulas na ESE.
Sessões na ESE: 10%
Estágio: Planificações 20%; Desempenho 40%;
Portefólio de estágio: 30%

A validação desta UC está sujeita a:

- ter nota igual ou superior a 10 na componente ”Estágio: desempenho” (para tal entre outros aspetos, é necessário respeitar os prazos de entrega das planificações e reflexões).

Regime de assiduidade

Presencial

Bibliografia

Documentos do currículo oficial:
Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania;
Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória;
Aprendizagens Essenciais de todas as áreas curriculares dos 1.º e 2.º anos do 1.º CEB.


ALARCÃO, I. (2001). Professor-investigador: Que sentido? Que formação? In B. P. Campos (Ed.), Formação profissional de professores no ensino superior (Vol. 1, pp. 21-31). Porto: Porto Editora. [disponível no site: http://www.inafop.pt/revista].

CARDOSO, C. (Coord.) (1998) Gestão Intercultural do Currículo – 1º Ciclo. Lisboa: ME – Secretariado Coordenador dos Programas de Educação Multicultural, nº 10.

FORMOSINHO, J. (2007). O currículo uniforme pronto-a-vestir de tamanho único. Mangualde: Edições Pedago.

GTI (Ed.). (2002). Reflectir e investigar sobre a prática profissional. Lisboa: APM.

ME – INAFOP (2001) Perfis de Desempenho Profissional do Educador de Infância e do Professor do 1º Ciclo do Ensino Básico (Decretos-Lei nº 240/2001 e 241/2001 de 30 de Agosto).

PERRENOUD, P. (2001). Porquê construir competências a partir da escola? Lisboa: Edições Asa.

PINTO J. & SANTOS, L. (2006) Modelos de Avaliação das Aprendizagens, Lisboa: Universidade Aberta.

PONTE, J. (2004). Pesquisar para compreender e transformar a nossa própria prática. Educar em Revista.

ROLDÃO, Mª do Céu (2003). Gestão do currículo e Avaliação de Competências – as questões dos professores. Lisboa: Editorial Presença.

ROLDÃO; Mª do Céu (2009). Estratégias de Ensino. O saber agir do professor. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

Opções
Página gerada em: 2024-04-19 às 00:06:42 Última actualização: 2010-07-19