This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > MP1C20014
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?

Necessidades Educativas Especiais

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2023/2024 - 1S

Código: MP1C20014    Sigla: NEE
Áreas Científicas: Área de Docência
Secção/Departamento: Ciências Sociais e Pedagogia

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
MPE1C 15 Plano de Estudos 3,0 36 81,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
Luísa Manuela da Costa Ramos de CarvalhoResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 2,40
Gina Lemos   0,00

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

No final desta UC, o/a estudante será capaz de:
(1) Definir e defender a educação inclusiva, nos seus princípios-chave e efeitos na dimensão escolar e social;
(2) Reconhecer as crenças e as atitudes associadas ao discurso estereotipado;
(3) Explicar a abordagem multinível e o Desenho Universal de Aprendizagem (DUA);
(4) No âmbito de temas específicos (i.e., sobredotação e altas capacidades, perturbação do espectro autista, hiperatividade e défice de atenção, dificuldades específicas na leitura, na escrita e na matemática), identificar as características, enumerar os métodos e instrumentos de identificação/avaliação, assim como as respostas educativas (modelos, estratégias e programas de intervenção);
(5) Desenvolver um conjunto de atitudes, conhecimentos e competências que permitam uma prática pedagógica intencional, fundamentada, criteriosa e circunstanciada.

Conteúdos programáticos

1. Educação inclusiva
1.1. Conceito, evolução do conceito, princípios-chave
1.2. Crenças, atitudes e estereótipos
1.3. Efeitos da educação inclusiva: na aprendizagem e nos desempenhos escolares, e na inclusão social (i.e., na vida pós-escolar, qualificação, emprego, independência financeira e vida em comunidade)
1.4. Participação das famílias e da comunidade nas respostas educativas inclusivas
2. Compromisso com a inclusão e opções metodológicas
2.1. Abordagem multinível
2.2. Desenho Universal de Aprendizagem (DUA)
3. Caracterização, identificação/avaliação (métodos e instrumentos) e respostas educativas (modelos, estratégias e programas de intervenção) em temas específicos
3.1. Sobredotação e altas capacidades
3.2. Perturbação do espectro autista
3.3. Hiperatividade e défice de atenção
3.4. Leitura e escrita: os cinco pilares da leitura eficaz (a consciência fonémica, o princípio alfabético, a fluência da leitura, o vocabulário, e a compreensão da leitura) e as dificuldades específicas de aprendizagem (na leitura, na escrita, na matemática)


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

Os conteúdos programáticos desta UC centram-se em três tópicos principais, alinhados com os objetivos de aprendizagem definidos como essenciais ao/à futuro/a educador/a de infância e professor/a de 1.º ciclo de ensino básico. O primeiro e o segundo objetivos – definir e defender a educação inclusiva, nos seus princípios-chave, efeitos na dimensão escolar e social e participação e envolvimento familiar e da comunidade; e reconhecer as crenças e as atitudes associadas ao discurso estereotipado – serão trabalhados sobretudo no primeiro tópico, dedicado ao conceito, princípios-chave, efeitos da educação inclusiva, e participação e envolvimento familiar e da comunidade. O terceiro objetivo – explicar a abordagem multinível e o Desenho Universal de Aprendizagem (DUA) – será trabalhado no segundo tópico, focado no compromisso com a inclusão e opções metodológicas. O quarto objetivo – identificar as características, enumerar os métodos e instrumentos de identificação/avaliação, assim como as respostas educativas no âmbito de temas específicos (i.e., sobredotação e altas capacidades, perturbação do espectro autista, hiperatividade e défice de atenção, dificuldades específicas na leitura, na escrita e na matemática) – será trabalhado no terceiro tópico, caracterização, identificação/avaliação (métodos e instrumentos) e respostas educativas (modelos, estratégias e programas de intervenção) naqueles temas específicos. Por fim, o quinto objetivo – desenvolver um conjunto de atitudes, conhecimentos e competências que permitam uma prática pedagógica intencional, fundamentada, criteriosa e circunstanciada –, ainda que possa estar mais explicitamente associado ao terceiro tópico, é trabalhado ao longo dos três tópicos estruturantes da UC.

Metodologias de ensino

As aulas desta UC organizam-se em torno de quatro tipologias: ensino teórico-prático, orientação tutorial e seminários.
No ensino teórico-prático é privilegiado o recurso a metodologias ativas e a técnicas pedagógicas como simulação, jogo de papéis, estudo de caso, tempestade de ideias, dinâmicas de grupo, aliadas a grupos de discussão entre estudantes e docente. A apresentação de conteúdos acontece em estreita relação com estas metodologias e técnicas, a fim de sistematizar os conhecimentos explorados.
Na orientação tutorial, o acompanhamento desenvolvido pela docente junto dos/as estudantes, individual e/ou em grupo, em contexto de aula (presencial) e à distância (com marcação prévia), tem como finalidade apoiar e orientar os/as estudantes, esclarecer questões e dúvidas, prestar aconselhamento e informações, monitorizar o percurso formativo e propor melhorias no processo de aprendizagem.
Nos seminários, a participação ativa dos/as estudantes é focada na discussão produtiva sobre um tema específico, onde cada um/a é encorajado a expressar o seu ponto de vista, articular ideias de forma clara e coerente, escutar e analisar diferentes perspetivas, levantar questões, e elaborar uma compreensão holística e integrada do tema específico. Esta metodologia de ensino requer a leitura/visualização prévia de publicações/recursos relacionados com o tema específico a discutir e trabalho colaborativo em pequenos grupos.

Metodologia e provas de avaliação

De modo a obter a aprovação nesta UC, cada estudante pode escolher entre a modalidade de avaliação contínua ou de exame final. Na primeira quinzena de aulas, cada estudante é responsável por comunicar à docente por que modalidade de avaliação opta. Caso escolha o exame final pode, tal como os/as restantes estudantes, acompanhar as atividades realizadas pela página da UC na plataforma Moodle.
A avaliação contínua prevê a realização de: (1) um roleplay, desenvolvido em grupo (5/6 pessoas por grupo), centrado nos Temas 1 e 2 do programa; e (2) uma análise e discussão de um caso, desenvolvido a pares, centrado no Tema 3 do programa. A classificação final é atribuída com uma ponderação de 40 e 60%, respetivamente.

Regime de assiduidade

O limite mínimo de assiduidade do regime de avaliação contínua é de 75% de presenças.

Bibliografia

Nota: A docente disponibiliza na plataforma moodle os recursos que servem de apoio às aulas, assim como a bibliografia fundamental e complementar. Abaixo indicam-se as referências consideradas fundamentais.

Agência Europeia para as Necessidades Especiais e a Educação Inclusiva (2017). Instrumento de autoreflexão para um ambiente de educação pré-escolar inclusiva. AENEEI.

Ainscow, M. (2020). Promoting inclusion and equity in education: Lessons from international experiences. Nordic Journal of Studies in Educational Policy, 6(1), 7-16. https://doi.org/10.1080/20020317.2020.1729587

Alves, I., & Fernandes, D. (2022). Public policies in Portuguese education: The path to inclusion for all. In R. Tierney, F. Rizvi, F., & K. Ercikan (Eds.). International Encyclopedia of Education (pp. 397-403). Elsevier.

American Psychiatric Association (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (5ª ed.). ArtMed.

Antunes, N. L. (2018). Sentidos: O grande livro das perturbações do desenvolvimento e comportamento. Lua de Papel.

Antunes, R. (2021). Hiperatividade e défice de atenção: Da teoria à prática. Livros Horizonte.

Decreto-Lei n.º 54/2018 do Ministério de Educação (2018). Diário da República: Série I, n.º 129. https://files.diariodarepublica.pt/1s/2018/07/12900/0291802928.pdf

Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (2022). Síntese dos resultados do relatório educação inclusiva 2020/2021: Apoio à aprendizagem e à inclusão, escolas da rede pública do Ministério da Educação. Ministério da Educação/DGEEC.

Gibson, J. L., et al. (2021). Play-based interventions to support social and communication development in autistic children aged 2–8 years: A scoping review. Autism & Developmental Language Impairments, 6, 1-30. https://doi.org/10.1177/23969415211015840

Kefallinou, A., Symeonidou, S., & Meijer, C. J. W. (2020). Understanding the value of inclusive education and its implementation: A review of the literature. Prospects, 49, 135–152. https://doi.org/10.1007/s11125-020-09500-2

Pereira, F. (Coord.) (2018). Para uma educação inclusiva: Manual de apoio à prática. Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.

PNL 2027. (2023). L. E. R. Leitura Escrita Recursos. https://ler.pnl2027.gov.pt/

Nadalim, C. F. P. (Coord.) (2022). Ensino da leitura e da escrita baseado em evidências. Fundação Belmiro de Azevedo.

Rocha, A. (Coord.) (2017). Altas capacidades e sobredotação: Compreender, identificar, atuar. Associação Nacional para o Estudo e Intervenção na Sobredotação (ANEIS).

UNESCO (2019). Manual para garantir inclusão e equidade em educação. UNESCO.


Opções
Página gerada em: 2024-06-13 às 02:20:06 Última actualização: 2010-07-19