This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > PG_EE01
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?

Dimensões Sócio-Históricas da Educação Especial e Inclusiva

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2023/2024 - 1S

Código: PG_EE01    Sigla: DSHEI
Secção/Departamento: Ciências Sociais e Pedagogia

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
PG_EE 24 Plano de estudos_14 5,0 20

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
Luísa Manuela da Costa Ramos de CarvalhoResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 1,30
Luzia Lima-Rodrigues   1,33

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

O programa desta UC visa a construção de conhecimentos teóricos e o desenvolvimento de competências de reflexão crítica sobre a mudança de paradigmas educacionais, nomeadamente da passagem de um paradigma de uma escola tradicional para uma educação inclusiva, e de um modelo médico para um modelo social de deficiência.
Neste sentido e de forma articulada, a UC visa interrogar criticamente a história da educação especial e os pensamentos pedagógicos que daí emergiram até o estado da arte atual da Educação Inclusiva em Portugal.
Os objetivos de aprendizagem são:
1. Conceber a educação especial e inclusiva enquanto respostas culturalmente situadas nos contextos socio-histórico a que pertencem.
2. Compreender a evolução histórica das conceções sobre aprendizagem, educação, educação especial e educação inclusiva.
3. Desenvolver um pensamento crítico e contextual sobre a exclusão socio-escolar.
4. Conceber a inclusão como um processo contínuo de identificação e remoção de barreiras à presença, à participação e ao sucesso, com ênfase no apoio aos alunos com maior risco de marginalização, exclusão e insucesso.

Conteúdos programáticos

1. As dimensões históricas e político-sociais das conceções sobre a aprendizagem, a educação, a educação especial e a educação inclusiva.
1a. Um panorama sobre a história da humanidade, da aprendizagem e da educação.
1b. A inclusão social e educativa como direito humano.
1c. A educação especial na perspectiva da educação inclusiva.
1d. A deficiência como factor de risco, marginalização e insucesso

2. O modelo médico e o modelo social sobre a deficiência.
2a. Mudança de um modelo categorial de deficiência para um modelo multinível de suporte à aprendizagem.
2b. Mudança de paradigma da escola tradicional para a educação inclusiva.

3. Os grandes dispositivos normativos nacionais e internacionais sobre os direitos das pessoas com deficiência e a equidade e a educação inclusiva.
3a) Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória
3b) DL 55/2018
3c) DL 54/2018
3d) Para uma educação inclusiva: manual de apoio à prática


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

Os conteúdos programáticos contêm e explicitam um conjunto de questões fulcrais das conceções sobre os contextos sociopolíticos da escola tradicional à educação inclusiva. Os conteúdos evidenciam as fragilidades e ambiguidades dos conceitos, políticas e práticas educativas, dentro e fora das escolas regulares.
Estes aspetos servem os grandes objetivos da UC: analisar e discutir as grandes questões das dimensões socio-históricas das conceções teóricas sobre a deficiência e das suas implicações na educação especial e inclusiva

Metodologias de ensino

O DUA - Desenho Universal para a Aprendizagem será a metodologia privilegiada desta UC. Assim, procurar-se-á múltiplas formas de envolver os estudantes no processo de aprendizagem, múltiplas formas de apresentar os conteúdos programáticos e de colocar os estudantes em contacto com os objetos de saber, bem como múltiplas formas de os estudantes exprimirem e mostrarem aquilo que aprenderam.
Os métodos ativos e expressivos estão presentes em grande parte da UC, assim como as aulas expositivo-dialogadas e as leituras comentadas.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

Esta UC pretende se desenvolver dentro do isomorfismo pedagógico, ou seja, procurará que as mesmas metodologias de ensino que se espera que os estudantes utilizem nas suas práticas pedagógicas, sejam utilizadas também aqui, no contexto da sua formação. Assim, utilizar-se-á o DUA como metodologia e, ao mesmo tempo, como conteúdo programático.
As aulas expositivo-dialógias, ativas, expressivas e os debates sobre leituras pretendem aprofundar conhecimentos e desenvolver o pensamento crítico sobre a inclusão e a exclusão.

Metodologia e provas de avaliação

Trabalho de grupo (60%)
Apresentação de dimensões do “Manual de apoio à prática: para uma educação inclusiva”, a ser definida em acordo com a docente.
Cada membro do grupo demonstra conhecer o todo do trabalho feito pelo grupo (não só o seu "pedaço").
O conteúdo é abordado, sem deixar de apresentar pontos essenciais para se compreender a temática em questão.
O documento resultante do trabalho (word, powerpoint ou outro) é entregue no Moodle, no espaço criado para este fim, até o dia 26 de novembro e contém o que é pedido no item 2, acima.

Trabalho individual (40%)
Trabalhos de leitura e reflexão estruturados em contexto de aula.

Exame: teste escrito com perguntas abertas e fechadas sobre a bibliografia básica da UC. (100%)
Para salvaguardar os direitos dos estudantes em regime especial, as modalidades de avaliação serão negociadas caso a caso.

Regime de assiduidade

Conforme regulamento.

Bibliografia

Básica
Lima-Rodrigues, L. et. al. (coord.) (2007) Percursos de Educação Inclusiva em Portugal: Dez Estudos de Caso. FEEI/FMH Edições.
Ministério da Educação/Direção-Geral de Ensino (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória.
Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, define um novo currículo para o ensino básico e secundário e estabelece regras que dão mais autonomia às escolas para tomarem decisões que ajudem os alunos a alcançar as competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.
Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho , estabelece os princípios e as normas que garantem a inclusão, enquanto processo que visa responder à diversidade das necessidades e potencialidades de todos e de cada um dos alunos, através do aumento da participação nos processos de aprendizagem e na vida da comunidade educativa.
Ministério da Educação/Direção-Geral de Ensino (2018). Manual de apoio à prática: para uma educação inclusiva.
UNESCO (2019) Manual para garantir a inclusão e a equidade em Educação.

Complementar
Nunes, C., Madureira, I., (2015) Desenho Universal para a Aprendizagem: Construindo práticas pedagógicas inclusivas. Da Investigação às Práticas, 5(2), 126 - 143.
UNESCO (1994) Declaração de Salamanca.
UNESCO (2006) Convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência.
UNESCO (2015) Declaração de Incheon: Educação 2030: rumo a uma educação de qualidade inclusiva e equitativa e à educação para todos ao longo da vida.
ISEC2015Lisbon (2015). Declaração de Lisboa sobre Equidade Educativa.
Rodrigues D. (2013). Equidade e Educação Inclusiva. Profedições.
Rodrigues, D. (2016). Direitos Humanos e Inclusão. Profedições.
Rodrigues, D. (2018). Ensaios sobre Educação Inclusiva. Edições Pró–inclusão.

Opções
Página gerada em: 2024-06-25 às 14:17:49 Última actualização: 2010-07-19