This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > CS100002
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?
Mapa da ESE Setúbal
Mapa interactivo do campus. Clique num determinado edifício.

Artes Performativas

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2020/2021 - 1S

Código: CS100002    Sigla: AP
Áreas Científicas: Ciências da Comunicação
Secção/Departamento: Artes

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
CS 54 Plano de Estudos a partir de 2014 5,0 60 135,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
António Ângelo de Jesus Ferreira de VasconcelosResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 4,00
António Vasconcelos   4,00

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

(A) Promover o desenvolvimento de competências de análise crítica e interpretação relativamente às artes performativas e ao processo de criação artística em conexão com as potencialidades expressivas e comunicativas do corpo e da voz;
(B) Potenciar, de forma integrada e articulada, a mobilização dos saberes teórico, prático, experiencial construídos e dos recursos explorados na apreciação, criação, produção, implementação e divulgação de projetos de índole artística-performativa-formativa;
(C) Contribuir para a formação de profissionais com competências ao nível do corpo, da postura comunicativa e relacional capazes de integrar equipas diversificadas e de trabalhar com diferentes públicos e em diferentes contextos sociais e culturais.
(D) Conceber, produzir e apresentar publicamente um espetáculo assim como modos de avaliação artística, potenciando a utilização de diferentes criatividades, técnicas, tecnologias e processos no desenvolvimento e implementação de projetos artísticos

Conteúdos programáticos

Os conteúdos programáticos desenvolvem-se em torno de três grandes temáticas:
(1) “Arte, performance, artes performativas e criatividade” em que se procura desenvolver trabalho no âmbito, práticas, procedimentos, teorias e conceptualizações no âmbito das artes e da criatividade;
(2) “O corpo e a voz como instrumentos de expressão e comunicação pessoal, social, cultural, artística e profissional” é uma temática em que se aborda diferentes tipos de técnicas e procedimentos relacionados com o corpo e a voz;
(3) “Dramaturgia, movimento expressivo, universos sonoros e musicais como indutores de uma performance artística” em que se trabalha diferentes tipos de questões relacionadas com a dramaturgia e a performance artística de modo a contribuir para a construção e apresentação de um espetáculo final


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

A Unidade Curricular “Artes performativas” desenrola-se em torno da criação, produção e apresentação pública de um projeto artístico envolvendo vários tipos de modalidades artísticas. Através da vivência, da experienciação no quadro da criação de um espetáculo abordar-se-ão diferentes procedimentos relacionados com as várias dimensões que integram os processos criativos potenciando o desenvolvimento de instrumentos teóricos, técnicos e artísticos possibilitadores de práticas imaginativas e experimentais que permitem articular e estabelecer conexões significantes entre as artes e o trabalho criativo individual e coletivo

Metodologias de ensino

A metodologia envolve sessões (a) teórico-práticas que se centram no trabalho prático, no movimento e nas sonoridades (ambientes sonoros e corporais) na explicitação e exploração de conceitos, terminologia técnica, procedimentos, métodos e técnicas inerentes às temáticas nucleares e aglutinadoras propostas; (b) sessões de índole prático e laboratorial constituem um espaço e tempo fundamentais para desenvolver o projeto artístico-performativo a apresentar publicamente. O processo decorrerá através da: (a) Leitura, audição, visualização, análise e discussão (em plenário e por pequenos grupos) de textos, excertos de obras, vídeos; (b) Participação criativa e interventiva nas experimentações de diferentes técnicas e processos artísticos; (c) Conceção, apresentação, análise e discussão, em pequenos grupos, de performances no âmbito da integração das artes; (d) Conceção, apresentação pública, e avaliação de um espetáculo original. As sessões de acompanhamento tutorial potenciam a orientação e apoio ao trabalho programadas no âmbito da componente presencial, quer no trabalho autónomo desenvolvido pelos estudantes.

NB. Todo este trabalho atendendo à situação pandémica em que se vive devido à COVID19, será dividido em três tipos de sessões: (a) em outubro duas semanas de trabalho presencial, com o grupo dividido em dois; (b) em novembro, quatro semanas de sessões online, e (c) novembro a fevereiro trabalho prático presencial.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

As atividades a realizar visam criar condições para promover a aprendizagem e o aprofundamento de conhecimentos sobre as artes performativas e os processos criativos, assim como a participação na construção de um espetáculo original com apresentação pública, envolvendo diferentes técnicas, pesquisa, debate, experimentação e confronto com o público que permitem o saber integrado que é anunciado nos objetivos e que inclui conhecimento, compreensão, apropriação e criação multimodais

Metodologia e provas de avaliação

A avaliação será contínua, incidindo sobre o desempenho nas actividades e nos trabalhos propostos nas aulas e na apresentação do espectáculo original. A avaliação contínua tem uma ponderação de 60% e a pontual de 40%. A classificação final será calculada a partir das seguintes ponderações: (a) Desempenho nas actividades das sessões - 45%, incluindo a apresentação do trabalho de natureza investigativa relacionado com algumas dimensões das Artes Performativas; (c) Desempenho no espectáculo final - 35%; (d) Relatório individual de avaliação do trabalho desenvolvido - 20%.

Bibliografia

Almeida, J. C. R. (1998). Um olhar musical pelos resíduos. Lisboa: Instituto dos Resíduos.
Bannerman, C., Sofaer, J.and Watt, J. (2006). Navigating the unknown: the creative process in contemporary performing arts. London: Middlesex University Press / ResCen Publications.
Burnard, P. (2013) (ed.). Developing Creativities in Higher Music Education: International Perspectives and Practices. London: Routledge.
Comparato, D. (1998). Da criação ao guião. Lisboa: Pergaminho.
Craft. A. et al (2004). Criatividade e educação. Lisboa: Associação Educativa para o Desenvolvimento da Criatividade.
Davidson, J. (1999). O corpo na interpretação musical. Revista Música, Psicologia e Educação do Centro de Investigação em Psicologia da Música e Educação Musical, pp. 79-89.
Grotowsky, E. (1974). Teatro pobre. Lisboa: Forja Editora.
Monteiro. G. (2003). O professor, o corpo e a voz. Porto: Edições Asa.
Nachmanovitch, S. (1993). Ser criativo – o poder da improvisação na vida e na arte. São Paulo: Summus Editorial.
Sá, M. (1998). Segredos da voz – emissão e saúde. Mem Martins: Sebenta Editora.
Schechner, R. (2013). Performance Studies: An Introduction. Londres e Nova Iorque: Routledge
Sternberg, R. J. and Lubart, T. I. (1999). ‘The concept of creativity: Prospects and paradigms’, in R. J. Sternberg (ed), Handbook of Creativity, Cambridge: Cambridge University Press, 3-15.
Thomas, K. & Chan, J. (2013) (eds.). Handbook of Research Creativity. Cheltenham: Edward Elgar Publishing Limited.
Vasconcelos, A. Â. (2004). ‘La Educación Musical en la era de las convergencias e colisiones culturales: De los cánones a la ecologia’ in A. Giráldez (ed.) (2004), Selección de Comunicaciones, ISME, Mundos Sonoros por Descobrir, Espanha: Sociedad para la Educación Musical del Estado Español, 25-32.
Wilson, B. (2002). ‘Arts and cultural educational policy in Europe: Conflicts between official structures and anti-structural forces’ in Cultuurnetwerk Nederland (ed.), A Must or a-Muse - Conference Results Arts and Culture in Education: Policy and Practice in Europe, Utrecht: Cultuurnetwerk Nederland, 206-213.

Observações

Ao longo das sessões será apresentada outra bibliografia bem como videografia de acordo com as temáticas em trabalho

Opções
Últimas Notícias
Alteração de regime de aulas | medidas excecionais
Revista Medi@ções
Investigação, construção de conhecimento e práticas profissionais
Horários 1º semestre 2020/21 | ATUALIZAÇÂO
Página gerada em: 2021-01-22 às 19:32:10 Última actualização: 2010-07-19