This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > CS100002
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?
Mapa da ESE Setúbal
Mapa interactivo do campus. Clique num determinado edifício.

Artes Performativas

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2020/2021 - 1S

Código: CS100002    Sigla: AP
Áreas Científicas: Ciências da Comunicação
Secção/Departamento: Artes

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
CS 54 Plano de Estudos a partir de 2014 5,0 60 135,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
António Ângelo de Jesus Ferreira de VasconcelosResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 4,00
António Vasconcelos   4,00

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

(A) Promover o desenvolvimento de competências de análise crítica e interpretação relativamente às artes performativas e ao processo de criação artística em conexão com as potencialidades expressivas e comunicativas do corpo e da voz;
(B) Potenciar, de forma integrada e articulada, a mobilização dos saberes teórico, prático, experiencial construídos e dos recursos explorados na apreciação, criação, produção, implementação e divulgação de projetos de índole artística-performativa-formativa;
(C) Contribuir para a formação de profissionais com competências ao nível do corpo, da postura comunicativa e relacional capazes de integrar equipas diversificadas e de trabalhar com diferentes públicos e em diferentes contextos sociais e culturais.
(D) Conceber, produzir e apresentar publicamente um espetáculo assim como modos de avaliação artística, potenciando a utilização de diferentes criatividades, técnicas, tecnologias e processos no desenvolvimento e implementação de projetos artísticos

Conteúdos programáticos

Os conteúdos programáticos desenvolvem-se em torno de três grandes temáticas:
(1) “Arte, performance, artes performativas e criatividade” em que se procura desenvolver trabalho no âmbito, práticas, procedimentos, teorias e conceptualizações no âmbito das artes e da criatividade;
(2) “O corpo e a voz como instrumentos de expressão e comunicação pessoal, social, cultural, artística e profissional” é uma temática em que se aborda diferentes tipos de técnicas e procedimentos relacionados com o corpo e a voz;
(3) “Dramaturgia, movimento expressivo, universos sonoros e musicais como indutores de uma performance artística” em que se trabalha diferentes tipos de questões relacionadas com a dramaturgia e a performance artística de modo a contribuir para a construção e apresentação de um espetáculo final


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

A Unidade Curricular “Artes performativas” desenrola-se em torno da criação, produção e apresentação pública de um projeto artístico envolvendo vários tipos de modalidades artísticas. Através da vivência, da experienciação no quadro da criação de um espetáculo abordar-se-ão diferentes procedimentos relacionados com as várias dimensões que integram os processos criativos potenciando o desenvolvimento de instrumentos teóricos, técnicos e artísticos possibilitadores de práticas imaginativas e experimentais que permitem articular e estabelecer conexões significantes entre as artes e o trabalho criativo individual e coletivo

Metodologias de ensino

A metodologia envolve sessões (a) teórico-práticas que se centram no trabalho prático, no movimento e nas sonoridades (ambientes sonoros e corporais) na explicitação e exploração de conceitos, terminologia técnica, procedimentos, métodos e técnicas inerentes às temáticas nucleares e aglutinadoras propostas; (b) sessões de índole prático e laboratorial constituem um espaço e tempo fundamentais para desenvolver o projeto artístico-performativo a apresentar publicamente. O processo decorrerá através da: (a) Leitura, audição, visualização, análise e discussão (em plenário e por pequenos grupos) de textos, excertos de obras, vídeos; (b) Participação criativa e interventiva nas experimentações de diferentes técnicas e processos artísticos; (c) Conceção, apresentação, análise e discussão, em pequenos grupos, de performances no âmbito da integração das artes; (d) Conceção, apresentação pública, e avaliação de um espetáculo original. As sessões de acompanhamento tutorial potenciam a orientação e apoio ao trabalho programadas no âmbito da componente presencial, quer no trabalho autónomo desenvolvido pelos estudantes.

NB. Todo este trabalho atendendo à situação pandémica em que se vive devido à COVID19, será dividido em três tipos de sessões: (a) em outubro duas semanas de trabalho presencial, com o grupo dividido em dois; (b) em novembro, quatro semanas de sessões online, e (c) novembro a fevereiro trabalho prático presencial.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

As atividades a realizar visam criar condições para promover a aprendizagem e o aprofundamento de conhecimentos sobre as artes performativas e os processos criativos, assim como a participação na construção de um espetáculo original com apresentação pública, envolvendo diferentes técnicas, pesquisa, debate, experimentação e confronto com o público que permitem o saber integrado que é anunciado nos objetivos e que inclui conhecimento, compreensão, apropriação e criação multimodais

Metodologia e provas de avaliação

A avaliação será contínua, incidindo sobre o desempenho nas actividades e nos trabalhos propostos nas aulas e na apresentação do espectáculo original. A avaliação contínua tem uma ponderação de 60% e a pontual de 40%. A classificação final será calculada a partir das seguintes ponderações: (a) Desempenho nas actividades das sessões - 45%, incluindo a apresentação do trabalho de natureza investigativa relacionado com algumas dimensões das Artes Performativas; (c) Desempenho no espectáculo final - 35%; (d) Relatório individual de avaliação do trabalho desenvolvido - 20%.

Bibliografia

Almeida, J. C. R. (1998). Um olhar musical pelos resíduos. Lisboa: Instituto dos Resíduos.
Bannerman, C., Sofaer, J.and Watt, J. (2006). Navigating the unknown: the creative process in contemporary performing arts. London: Middlesex University Press / ResCen Publications.
Burnard, P. (2013) (ed.). Developing Creativities in Higher Music Education: International Perspectives and Practices. London: Routledge.
Comparato, D. (1998). Da criação ao guião. Lisboa: Pergaminho.
Craft. A. et al (2004). Criatividade e educação. Lisboa: Associação Educativa para o Desenvolvimento da Criatividade.
Davidson, J. (1999). O corpo na interpretação musical. Revista Música, Psicologia e Educação do Centro de Investigação em Psicologia da Música e Educação Musical, pp. 79-89.
Grotowsky, E. (1974). Teatro pobre. Lisboa: Forja Editora.
Monteiro. G. (2003). O professor, o corpo e a voz. Porto: Edições Asa.
Nachmanovitch, S. (1993). Ser criativo – o poder da improvisação na vida e na arte. São Paulo: Summus Editorial.
Sá, M. (1998). Segredos da voz – emissão e saúde. Mem Martins: Sebenta Editora.
Schechner, R. (2013). Performance Studies: An Introduction. Londres e Nova Iorque: Routledge
Sternberg, R. J. and Lubart, T. I. (1999). ‘The concept of creativity: Prospects and paradigms’, in R. J. Sternberg (ed), Handbook of Creativity, Cambridge: Cambridge University Press, 3-15.
Thomas, K. & Chan, J. (2013) (eds.). Handbook of Research Creativity. Cheltenham: Edward Elgar Publishing Limited.
Vasconcelos, A. Â. (2004). ‘La Educación Musical en la era de las convergencias e colisiones culturales: De los cánones a la ecologia’ in A. Giráldez (ed.) (2004), Selección de Comunicaciones, ISME, Mundos Sonoros por Descobrir, Espanha: Sociedad para la Educación Musical del Estado Español, 25-32.
Wilson, B. (2002). ‘Arts and cultural educational policy in Europe: Conflicts between official structures and anti-structural forces’ in Cultuurnetwerk Nederland (ed.), A Must or a-Muse - Conference Results Arts and Culture in Education: Policy and Practice in Europe, Utrecht: Cultuurnetwerk Nederland, 206-213.

Observações

Ao longo das sessões será apresentada outra bibliografia bem como videografia de acordo com as temáticas em trabalho

Opções
Últimas Notícias
Provas públicas para apreciação do relatório do projeto de investigação
Pré-Requisitos 2021/2022 - Calendário
Aula Aberta | Entre o JI e a escola do 1º CEB
Aula Aberta | "CORAGEM HOJE, ABRAÇOS AMANHÃ"
Horários 2º semestre 2020/21 | atualização 31 março 2021
Página gerada em: 2021-04-12 às 15:32:45 Última actualização: 2010-07-19