This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > LAS102
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?
Mapa da ESE Setúbal
Mapa interactivo do campus. Clique num determinado edifício.

Artes, Inclusão e Cidadania

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2021/2022 - 1S

Código: LAS102    Sigla: AIS
Áreas Científicas: Ciências Sociais, Artes
Secção/Departamento: Artes

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
LAS 24 Plano de estudos_2021 5,0 60 135,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
António Ângelo de Jesus Ferreira de VasconcelosResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 4,00
Carlos Barreto Xavier   2,00
Luzia Lima-Rodrigues   2,00

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

Esta unidade curricular tem como principal objetivo contribuir para o conhecimento critico e
analítico aprofundado de Projetos que, em termos nacionais e internacionais, têm as Artes
como elemento estruturante nos processos de Inclusão Social, Cidadania e Bem-estar.
Pretende-se que os/as estudantes, ao conhecerem as possibilidades diferenciadas das Artes
(visuais, literárias e performativas) nas (re)configurações individuais e coletivas, apropriem e
desenvolvam competências técnicas e analíticas potenciadores da criação e de gestão de
projetos de intervenção, criativos e transformadores.
Assim os principais objetivos desta UC são:
- Compreender os modos como as diferentes formas artísticas e os processos criativos podem
contribuir para a inclusão social;
- Analisar o papel das Artes como instrumento de cidadania e intervenção social (Artivismo);
- Conhecer e analisar criticamente várias tipologias de projetos que inscrevem as artes como
instrumentos de inclusão social e de cidadania.

Conteúdos programáticos

1. Artes e Experiências Artísticas
- Efeitos e efetividade das artes nas (re)configurações individuais e coletivas;
- Artes e Animação: produtos e processos criativos em contextos socioculturais;
- Formas artísticas e processos criativos inclusivos: experiências com artes visuais,
performativas e literárias na promoção da inclusão e da cidadania.
2. Artes e Cidadania
- Artes, Cidadania e Democracia, que relações?
- “Artivismo” – As artes e o Ativismo social
3. Artes e Inclusão
- As artes e os processos criativos
- As artes e os processos de inclusão
- As modalidades diferenciadas de participação em projetos
4. Dos projetos artísticos e da intervenção inclusiva
- Os projetos e as comunidades de práticas e de sentidos
- A arte como produto e processo

Software

Plataforma Moodle


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

Os conteúdos apresentados no ponto 1, consignam o primeiro objetivo; os conteúdos
apresentados em 2 e 3 dão corpo ao segundo objetivo e o ponto 4 dá corpo ao terceiro
objetivo.

Metodologias de ensino

A UC tem início com o resgate da experiência artística individual dos estudantes, seguida de
experiências coletivas, com a respetiva reflexão e análise destas experiências. Uma forte
componente prática conduzirá os estudantes a experienciar diferentes formas artísticas. As
experiências individuais e coletivas serão a base para as aulas expositivo-dialogadas, para a
análise e reflexão sobre as relações entre “artes, cidadania e democracia”.
Seguem-se aulas igualmente de caráter experiencial e expositivo-dialógico, com o estudo de textos que fundamentam as temáticas da UC e a apresentação de projetos artísticos e de intervenção inclusiva, seguida da a análise crítica sobre os mesmos.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

Para que o aluno possa compreender os modos como as diferentes formas artísticas e os
processos criativos podem contribuir para a inclusão social, serão utilizadas metodologias
eminentemente práticas, ativas e vivenciais, seguidas de metodologias expositivas dialogadas.
Para analisar o papel das artes como instrumento de cidadania e intervenção social, as aulas
expositivo-dialógicas terão como exemplo as experiências individuais e coletivas dos
estudantes, vividas nas aulas anteriores, e terão como base artigos científicos e relatos de
experiências nacionais e internacionais.
Para conhecer e analisar criticamente várias tipologias de projetos que inscrevem as artes como
instrumentos de inclusão social e de cidadania, serão apresentados e analisados criticamente, projetos artísticos de intervenção inclusiva.

Metodologia e provas de avaliação

A avaliação da primeira parte da UC (itens 1 e 2 dos conteúdos programáticos) será composta por um portfólio individual das aprendizagens ocorridas ao longo das aulas (20%) e um trabalho de grupo com a
temática/assunto “A arte não é neutra”, com enfoque no papel das artes como instrumento de
promoção de cidadania e de intervenção sociocultural” (30%).
A avaliação da segunda parte da UC (itens 3 e 4 dos conteúdos programáticos) será composta por um portfólio individual das aprendizagens ocorridas ao longo das aulas (20%) e um trabalho de grupo com a temática “Dar
voz a...”, com enfoque no papel das artes e da criatividade como instrumentos de promoção
da comunidade” (30%).

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  0
  Total: 0

Bibliografia

Almeida, J. C. R. (1998). Um olhar musical pelos resíduos. Lisboa: Instituto dos Resíduos. Craft.
A. et al. (2004). Criatividade e educação. Lisboa: Associação Educativa para o Desenvolvimento
da Criatividade.
Assis, M., Gomes, E. X., Pereira, J. S. & Pires, A. L. O. (eds) (2017). Ensaios entre Arte e
Educação. Disponível em https://content.gulbenkian.pt/wpcontent/uploads/sites/16/2017/09/29120319/10x10_EnsaiosentreArteeEducacao-1.pdf
Clift, S. & Camic P. M. (Ed.) (2016). Oxford Textbook of Creative Arts, Health, and Wellbeing:
International Perspetives on Practice, Policies and Research. Oxford: Oxford University Press
Crossick , G. & Kaszynska, P. (2016). Understanding the value of arts & culture. The AHRC
Cultural Value Project. U.K.: Arts & Humanities Research Council. Disponível em
https://ahrc.ukri.org/documents/publications/cultural-value-project-final-report/
Cruz, H. (coord.) (2019). Arte e Esperança - Percursos da Iniciativa PARTIS 2014–2018. Lisboa:
Fundação Calouste Gulbenkian.
Guedes, T. (2000). Criatividade precisa-se. Na poesia, na narrativa e na área de Projecto.
Lisboa: Caminho.
Lima-Rodrigues, L. (in press). Sociodrama and Action-Based Learning in Teacher Training: some
challenges to “provoke” inclusion. In D. Adderley at all. Sociodrama: the Art and the Science of
Social Change. (pp. 184-196). Performers#2/Erasmus+ http://sociodramanetwork.com/wpcontent/uploads/2021/06/Last_corr_version_23.06.21.pdf
Lima-Rodrigues, L. (2021). "ZoomDrama": A utilização do Sociodrama como Metodologia de
Ensino em tempos de confinamento. Livro de Atas do Seminário Dar asas ao saber Investigação,
construção de conhecimento e práticas profissionais, pp. 222-228. CiEF - Escola Superior de
Educação do Instituto Politécnico de Setúbal. http://projetos.ese.ips.pt/cief/wpcontent/uploads/2021/07/LivroATAS_SeminarioDarAsasSaber_2021_VF2.pdf
Lima-Rodrigues, L. (2017). Formação ativa e expressiva de professores: bagunçando o coreto
para estimular a inclusão. Revista Educação Especial.
http://dx.doi.org/10.5902/1984686X28428
Lima-Rodrigues, L.M., Santos, G.D. and Trindade, A.R. (2016), pedagogias expressivas na
formação de professores. J Res Spec Educ Needs, 16: 813-817. https://doi.org/10.1111/1471-
3802.12362
Lopes, C. A. R. (2016). Arte inclusiva: O Projeto PARTIS UNIVERSO283. Tese de Mestrado.
Dísponível em https://repositorio-aberto.up.pt/ bitstream/ 10216/88823/2/170383.pdf.
Meireles, M. T. (2003) – A arca dos Contos. Jogo de cartas para estimular a criatividade e o
gosto pela leitura. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Santos, F. M. & Serra, E. (2007). Quero ser escritor. Manual de escrita criativa para todas as
idades. Lisboa: Oficina do Livro.

Opções
Últimas Notícias
Aula Aberta | Relações Públicas como profissão: desafios e oportunidades.
Preservar para Viver!
Exposição Pessoal(mente) falando
Semana das Ciências do Desporto | 2022
Scratch Day 2022
Página gerada em: 2022-05-19 às 07:30:51 Última actualização: 2010-07-19