This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > LGP20001
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?
Mapa da ESE Setúbal
Mapa interactivo do campus. Clique num determinado edifício.

Educação Postural e Atividade Profissional

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2021/2022 - 1S

Código: LGP20001    Sigla: EPAP
Áreas Científicas: Ciências do desporto
Secção/Departamento: Ciências e Tecnologias

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
LGP 15 Plano de Estudos 5,0 60 135,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
Ricardo André Monteiro RobaloResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 4,00
Ricardo Robalo   4,00

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

Conhecer e aplicar os fundamentos e noções gerais sobre condição física.
Conhecer os comportamentos de risco e identificar a sintomatologia caraterística das patologias associadas à atividade profissional
Revelar competências de autoavaliação e regulação da condição física, da prática de atividade física e da educação postural, relacionadas com a atividade profissional.

Conteúdos programáticos

1. Considerações gerais sobre condição física, atividade física e saúde:
- Conceito de condição física. Diferentes dimensões da condição física: a condição física relacionada com o bem-estar e a condição física relacionada com o rendimento;
- Fatores determinantes da condição física;
- Os efeitos do sedentarismo na condição física, saúde e bem-estar;
- Os efeitos da atividade física regular.

2. Considerações sobre a coluna vertebral e a postura:
- Formas de proteção da coluna vertebral como estratégia preventiva;
- Correção dos gestos e atitudes do quotidiano;
- A autoavaliação da postura.

3. A condição física e a atividade profissional:
- Caraterização das exigências da atividade profissional ao nível da: Atenção, perceção, processamento de informação e da sobrecarga informacional;
- Coordenação motora (bi-manual e óculo-manual);
- Fadiga sináptica e muscular;
- Postura no trabalho (Controlo postural e gestual no trabalho);
- Lesões músculo-esqueléticas ligadas ao trabalho (e.g. Síndrome do Túnel Cárpico).

COMPONENTE PRÁTICA

1. Atividades de desenvolvimento cardiorrespiratório
2. Atividades direcionadas de desenvolvimento e fortalecimento muscular.
3. Atividades de desenvolvimento da flexibilidade.
4. Atividades de relaxamento.
5. Atividades lúdico recreativas.


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

Esta articulação revela-se, uma vez que os conteúdos selecionados visam o desenvolvimento de competências relacionadas com a manutenção de um nível adequado de atividade física, numa perspetiva de manutenção da saúde e da qualidade de vida por um lado, e por outro da manutenção de um nível de condição física adequado às exigências da atividade profissional, diminuindo o risco de patologias.

Metodologias de ensino

As sessões serão centradas na exposição das temáticas pelo professor, na leitura, discussão e análise de textos e na vivência prática no âmbito das atividades físicas.
A plataforma de ensino à distância Moodle em http://moodle.ips.pt/ese servirá para possibilitar a realização de atividades teórico-práticas e permitir a interação entre docente-estudante e entre estudantes sendo, por isso, uma ferramenta incluída na avaliação do discente.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

As atividades teóricas, teórico-práticas e práticas, perspetivam a aquisição de competências de âmbito teórico e prático relacionadas com os conteúdos de ensino.
Visam o desenvolvimento de competências que permitirão ao estudante procurar: um nível de desempenho adequado a nível das atividades físicas, a minimização dos fatores de risco associados à atividade profissional e o reconhecimento precoce da sintomatologia associada às principais lesões músculo esqueléticas relacionadas com o trabalho (LMELT).

Metodologia e provas de avaliação

Componente 1: PROCESSO (35%) É expressa pelo desempenho do aluno consubstanciado numa atitude participativa e empenhada nas diferentes tarefas desenvolvidas nas aulas, na capacidade de compreensão, análise e reflexão dos conteúdos programáticos:
- ASSIDUIDADE: 5%
- FICHAS DE TRABALHO (individual): 30%

Componente 2: PRODUTO (65%) Resulta do desempenho do aluno em 2 produtos a realizar ao longo do semestre:
- TESTE (individual): 40%
- TRABALHO/APRESENTAÇÃO (grupo): 25%

O somatório dos valores ponderados da componente 1 e componente 2 definirá a classificação na disciplina, atribuída numa escala de 0 a 20 valores.
Todos os alunos que não cumprirem os requisitos de avaliação contínua, serão remetidos para exame final.

Regime de assiduidade

Espera-se que cada estudante esteja presente em 70 % das aulas e participe nas atividades propostas, executando os trabalhos programados.

Espera-se que os estudantes com estatutos especiais (ver regulamento de frequência e avaliação da ESE-IPS no portal), que não possam estar presentes nas sessões previstas, dêem conhecimento deste estatuto aos docentes nos primeiros quinze dias de aulas, de forma a encontrar um plano alternativo de avaliação contínua.

Bibliografia

- ACSM (2018). Guidelines for Exercise Testing and Prescription. 10ª Edição. Baltimore: Williams and Wilkins.

- ACSM (2014). Health Related Physical Fitness Assessment Manual. 4ª Edição. Baltimore: Williams and Wilkins.

- BERNARD, B. et. al. (1997). Musculoskeletal Disorders and Workplace Factors. USA: NIOSH.

- FRASQUILHO, M. A. (2003). Viva o Stress em Segurança. In: Segurança, Jan/Fev (Dossier), Pp. 25-29.

- FRASQUILHO, M. A. (2003). Stress e Trabalho. In: Segurança, Jul/Ago (Dossier), Pp. 25-29. - HERTLING, D.;

- KESSLER, R. (2006). Management of Common Musculoskeletal Disorders: physical therapy, principles and methods. USA: Lippincott Williams and Wilkins.

- MASCULO, F.; VIDAL, M. (2011). Ergonomia: trabalho adequado e eficiente. RJ: Elsevier.

- MIRANDA, L. (s.d.). Lesões Músculo-Esqueléticas Ligadas ao Trabalho (LMELT). Lisboa: Liga Portuguesa contra as Doenças Reumáticas. - National Academy of Sciences. (2001). Musculoskeletal Disorders and the Workplace:Low Back and Upper Extremities. USA: NAS.

- NEVES, V.; DUARTE, J. (2005). Potencial Efeito Preventivo e Terapêutico da Actividade Física no Sídrome do Canal Cárpico. In: Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, vol. 5, nº 1 Pp. 114-131.

https://osha.europa.eu/pt/tools-and-publications/e-guide-managing-stress-and-psychosocial-risks

http://www.alterstatus.com/pt/o-coracao-e-o-stress-psicossocial

Opções
Últimas Notícias
Atualização do Plano de Contigência COVID-19 ESE/IPS
Eleições Conselho Técnico-Científico ESE/IPS 2022|2025
Eleições Conselho de Representantes ESE/IPS 2022/2025
Provas públicas para apreciação do relatório do projeto de investigação
Ciclo de Seminários | Comunicação Social
Página gerada em: 2021-12-08 às 06:57:15 Última actualização: 2010-07-19