This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
home
Início > Cursos > Disciplinas > MPE10020
Menu Principal
Autenticação





Esqueceu a sua senha de acesso?
Mapa da ESE Setúbal
Mapa interactivo do campus. Clique num determinado edifício.

Educação Intercultural e Diferenciação Pedagógica

Informações

    As horas de Tutoria ocorrem em horário a estabelecer com o(s) docente(s) da UC.


Ano letivo: 2019/2020 - 1S

Código: MPE10020    Sigla: EIDP
Áreas Científicas: Área Educacional Geral
Secção/Departamento: Ciências da Comunicação e da Linguagem

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular ECTS Horas Contacto Horas Totais
MPE 11 Plano de Estudos_15_16 3,0 36 81,0

Nº de semanas letivas: 15

Responsável

DocenteResponsabilidade
Ana Cristina Crespo Pires SequeiraResponsável

Carga horária

Horas/semana T TP P PL L TC E OT OT/PL TPL O S
Tipologia de aulas

Corpo docente

Tipo Docente Turmas Horas
Horas de Contacto Totais 1 2,40
Ana Cristina Sequeira   2,40

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

Equacionar a educação como um problema social em permanente reconfiguração.
Compreender a diversidade sociocultural que caracteriza as sociedades contemporâneas, bem como as suas causas e implicações na educação.
Conhecer diferentes abordagens educacionais, sociais e políticas à diversidade cultural.
Conhecer condições necessárias para estabelecer um projeto educativo intercultural.
Identificar estratégias que permitem reduzir o preconceito e a discriminação.
Analisar materiais pedagógicos numa perspetiva multicultural, nomeadamente programas e manuais escolares.
Conhecer diferentes tipos de diferenciação pedagógica.
Saber construir dispositivos de diferenciação pedagógica encontrando as respostas mais adequadas à promoção da integração e sucesso de todos/as os/as alunos/as.
Conhecer contribuições da investigação nacional e internacional sobre as temáticas em estudo.

Conteúdos programáticos

As conceções da diferença e a organização do trabalho pedagógico.
Da pedagogia dos “inadaptados” à pedagogia para todos.
Os fundamentos da Educação Intercultural.
Teorias e práticas da Educação Intercultural.
Perspetivas sobre a escola, a ação do docente e do aluno:
- diferentes heterogeneidades na sala de aula;
- programas e manuais: análise crítica numa dimensão intercultural;
- da perspetiva monocultural a um projeto intercultural.
A investigação nacional e internacional sobre as temáticas em estudo.


Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da UC

A articulação pressupõe que objetivos e conteúdos possibilitem aos/às estudantes o conhecimento e o estímulo para a análise, a reflexão e o debate no âmbito da Educação Intercultural e da Diferenciação Pedagógica, bem como lhes propicie o desenvolvimento de competências que os/as preparem, enquanto futuros/as profissionais, para uma intervenção adequada a contextos educativos heterogéneos. Tal prática pressupõe competências para que, em contexto, se abordem pedagogicamente as diferenças de uma forma inclusiva.

Metodologias de ensino

As diferentes temáticas serão abordadas privilegiando uma metodologia que estimule a reflexão e a participação dos/as estudantes, serão realizadas atividades de:
- análise de orientações curriculares, programas, manuais e diferentes materiais pedagógicos numa perspetiva intercultural;
- apresentação e discussão de trabalhos elaborados pelos/as estudantes;
- análise e discussão de textos de modo a desenvolver nos/as estudantes a capacidade crítica de análise e autoformação.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da UC

O objetivo central da unidade curricular é o de preparar os/as estudantes, a agir em escolas, turmas e comunidades heterogéneas, a metodologia teórico-prática, e de seminário, parece particularmente adequada quer para fornecer aos/às estudantes os conhecimentos essenciais à participação informada nas discussões a desenvolver em aula, quer para possibilitar o aprofundamento de temáticas que considerem particularmente importantes no contexto do seu percurso formativo.
Considera-se, que a análise e debate de textos, a apropriação e a utilização de conceitos diferenciados, a problematização de situações concretas e/ou conhecidas, a análise de materiais (orientações curriculares, programas, manuais e outros materiais didáticos), a análise de propostas de intervenção adequadas a contextos escolares de grande diversidade a vários níveis, são indicadores da articulação das metodologias e dos objetivos de aprendizagem que se pretende que os/as estudantes evidenciem. Também se considera que é demonstrativo dessa coerência a construção de materiais de modo a incluir todos/as os/as alunos/as.

Metodologia e provas de avaliação

A avaliação incidirá sobre o trabalho desenvolvido ao longo da UC e será um processo continuado que contemplará momentos de trabalho individual e de grupo.
De modo a obter a aprovação nesta UC, os/as estudantes poderão escolher entre a modalidade de avaliação contínua ou de exame final. Para usufruírem da possibilidade de avaliação contínua, terão que participar em, pelo menos, 75% das sessões presenciais. Os/ as estudantes trabalhadores/as até ao final da segunda semana de aulas, deverão contactar a docente responsável pela UC, a fim de indicarem por qual das modalidades optam. Caso escolham o exame final poderão, tal como os/as restantes estudantes, acompanhar as atividades realizadas pela página da UC na plataforma Moodle.
A avaliação contínua incidirá sobre: (a) a participação e discussão nas temáticas abordadas em aula, bem como de elaboração de tarefas propostas pela docente (25%); (b) a realização de um trabalho individual: ficha de leitura (25%) e (c) a elaboração de um trabalho em grupo – análise de um manual ou elaboração de uma proposta de trabalho tendo em conta a diversidade de todos/as os/as alunos/as (50%).

Regime de assiduidade

Presencial.

Bibliografia

Banks, J. (2002). A educação multicultural das crianças em idade pré- escolar: atitudes raciais e étnicas e sua alteração. In, Spodek, B.(Org.) Manual de Investigação em Educação de Infância. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Bizarro, R. (2006). Como abordar… A escola e a diversidade cultural- multiculturalismo, interculturalismo e educação. Porto: Areal Editores.
Cardoso, C. (Coord.) (1998-2000). Gestão Intercultural do Currículo. 1º, 2º e 3º Ciclos. Lisboa: ME – Secretariado Coordenador dos Programas de Educação
Díaz-Aguado, Mª J. (2000). Educação Intercultural e Aprendizagem Cooperativa. Porto: Porto Editora.
Cortezão, L. (2001). Acerca da ambiguidade das práticas multiculturais: Necessidade de vigilância crítica hoje e amanhã. In: D. Rodrigues (Org.), Educação e diferença: Valores e práticas para uma educação inclusiva (pp. 49-65). Porto: Porto Editora.
Graves-Resende, L.; Soares, J. (2002). Diferenciação Pedagógica. Lisboa: Universidade Aberta.
ILTEC (2013). Ensino do Português como Língua Não Materna: Estratégias, Materiais e Formação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Kakn, S. (2010) Pédagogie différenciée. Brussels: de Boeck.
Perrenoud, Ph. (2001). A Pedagogia na Escola das Diferenças. Fragmentos de uma sociologia do fracasso. Porto Alegre: Artmed Editora.
UNESCO (2004). Changing Teaching Practices - using curriculum differentiation to respond to students`diversity. Paris: United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization.


Opções
Últimas Notícias
Provas públicas para obtenção do Título de Especialista
Calendário de Exames de 2º Semestre 2019/20
Alteração dos pré-requisitos 2020
Revista MEDI@ÇÕES | Open Call
Plano de Regresso Faseado ESE/IPS
Página gerada em: 2020-07-15 às 03:57:20 Última actualização: 2010-07-19