This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Projeto SPLIT avança com formação para médicos e fisioterapeutas

Investigação em Fisioterapia pretende reduzir a dor lombar crónica

O projeto SPLIT, desenvolvido pela Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal (ESS/IPS) com a missão de reduzir os casos de lombalgia crónica, vai em breve iniciar a sua segunda fase de trabalho, focada na formação de médicos de medicina geral e familiar e fisioterapeutas do Agrupamento de Centros de Saúde da Arrábida.



A primeira sessão de formação, em torno do tema "Lombalgia - Clínica e diagnóstico diferencial", está já agendada para o próximo dia 21 de setembro, decorrendo nas instalações da ESS/IPS, entre as 09h00 e as 11h00, e tendo como preletoras as reumatologistas Ana Rodrigues e Helena Ganhão, ambas investigadoras da Nova Medical School, instituição parceira no projeto.

Segue-se, a 19 de outubro, nos mesmos local e horário, uma segunda sessão, conduzida pelos fisioterapeutas Eduardo Cruz e Rita Fernandes, docentes da ESS/IPS e coordenadores científicos da investigação, em que se propõe abordar os "Perfis de risco para a cronicidade e tipologias de tratamento em fisioterapia".

O projeto promove ainda o curso SPLIT, dirigido especificamente a fisioterapeutas e com dois módulos previstos para 28 e 29 de setembro (módulo 1) e para 12 e 13 de outubro (módulo 2).

Financiado pelo Programa Operacional Regional de Lisboa e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, o projeto SPLIT debruça-se sobre aquela que é considerada a patologia reumática e músculo-esquelética mais prevalente em Portugal, vulgarmente designada por "dor nas costas". 

O estudo científico, que tem como mote "Personalizar para melhor tratar a lombalgia", propõe, como tal, a implementação de um sistema inovador que permitirá o tratamento diferenciado das pessoas com episódio de lombalgia que recorrem aos cuidados de saúde primários, consoante revelem baixo, médio ou elevado risco de desenvolver dor persistente e incapacitante.  

A missão do SPLIT é, em última instância, melhorar a qualidade dos cuidados prestados aos pacientes com esta patologia.

 

Foto: estudo do movimento humano no Laboratório Sense & Motion - ESS/IPS.

Vídeo de apresentação aqui. 

 

 

14 de setembro/2018 

Opções
Últimas Notícias
Nova pós-graduação em Intervenção Social e Práticas Artísticas
IPS promove-se no Brasil | Salão do Estudante
IPS entrega Cartas de Curso e dá as boas-vindas aos novos estudantes
Jornadas assinalam os 20 anos da licenciatura em Logística
Politécnico de Setúbal recebe 800 novos estudantes