This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Politécnico de Setúbal aposta forte nas parcerias internacionais

2020 marcado pela 'quantidade e diversidade' de candidaturas ao Erasmus+

Além do dinamismo revelado na área da investigação, o ano de 2020 está a ser também um marco para o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) no que se refere à sua estatégia de internacionalização, isto apesar dos contrangimentos inerentes à contenção da pandemia.

A instituição de ensino acaba de candidatar um total de 17 projetos ao programa europeu Erasmus+, 12 deles no âmbito da Ação-Chave 2 (KA2), que diz respeito à Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas, abarcando, pela primeira vez, quatro das suas tipologias numa mesma chamada.  

##1## ##2##

"A componente internacional tem sido, globalmente, uma das mais afetadas pela COVID-19. No entanto, nunca tínhamos submetido tantas candidaturas, e tão diversas, ao programa Erasmus+", sublinha Susana Piçarra, vice-presidente do IPS para a Investigação e Internacionalização, realçando igualmente "as parcerias internacionais muito fortes que temos mantido e vindo a reforçar".

As 12 candidaturas, que abrangem vários domínios científicos, das tecnologias às ciências sociais, passando pela saúde e também pelas ciências empresariais, têm a assinatura de diferentes Unidades Orgânicas do IPS e respetivos parceiros europeus, enquadrando-se nas categorias Parcerias Estratégicas, Alianças de Conhecimento, Reforço de Capacidades e Universidades Europeias. 

Desta última tipologia, com especial destaque, faz parte o projeto de constituição de uma Universidade Europeia, a E³UDRES², sigla de Engaged European Entrepreneurial University as Driver for European Smart and Sustainable Regions. Além de Portugal, representado pelo IPS, o consórcio proponente integra mais cinco países - Áustria, Bélgica, Hungria, Letónia e Roménia - projetando criar um grande "campus" europeu resultante da partilha de conhecimento, boas práticas, competências e recursos, com o objetivo último de atuar localmente, nas respetivas regiões de influência, mas sem perder de vista uma perspetiva global.  

Também ao Erasmus+ foram candidatados três projetos de financiamento para ações de mobilidade de estudantes, docentes e não docentes, abrangendo quer o espaço europeu, quer dois países externos à Europa comunitária, a Ucrânia e o Uzbequistão. Constam igualmente desta tranche de candidaturas um projeto no âmbito da ação Desporto e a Carta Erasmus para o Ensino Superior (ECHE), que garante a acreditação do IPS para o programa europeu entre 2021 e 2027.

 

27 de maio/2020 

Opções
Últimas Notícias
Politécnico de Setúbal regressa ao ensino presencial
Informação Académica | Inscrições, prazos, contactos
Atualização COVID-19 | Ano letivo 2020/2021
Tourism Explorers regressa a Setúbal
IPS aposta na inovação para apoiar retoma económica e social