This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

A3ES confirma acreditação institucional do Politécnico de Setúbal

Construção do novo edifício da Escola Superior de Saúde é condição decisiva

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) viu recentemente prorrogada, por mais três anos, a acreditação institucional conferida pela A3ES - Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, o que lhe permite cumprir o período máximo estabelecido, de seis anos.

A referida avaliação incide sobre a qualidade de desempenho dos estabelecimentos de ensino superior globalmente considerados, bem como de cada uma das suas unidades orgânicas, tendo por objetivos a melhoria da qualidade das instituições, a prestação de informação fundamentada à sociedade sobre o seu desempenho e o desenvolvimento de uma cultura institucional interna de garantia de qualidade.

A prorrogação agora alcançada resulta de um esforço de melhoria em três áreas apontadas pelo A3ES na anterior acreditação, em 2018.  

Uma delas diz respeito à concretização e sustentabilidade das instalações da Escola Superior de Saúde (ESS/IPS) e seus ciclos de estudos, assegurando a sua suficiência e qualidade de funcionamento. Neste campo, entre outros investimentos já realizados, como a construção de novas salas e o desenvolvimento de um conjunto de equipamentos tecnológicos de apoio às aulas laboratoriais, realça-se o projeto da construção de um edifício de raiz para a ESS/IPS, necessidade identificada há muito e cada vez mais premente, em virtude do alargamento da oferta formativa do IPS e do aumento do número de estudantes.

As novas instalações serão finalmente concretizadas com financiamento dos concursos Impulso STEAM Jovem e Impulso Adulto, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência, prevendo-se uma verba de 4.550.000¤ para construção e cerca de 500 mil euros para equipamentos, além do recurso a receitas próprias. O edifício a construir assenta no conceito de uma "escola sem paredes", com contextos de aprendizagem diferenciados e não limitados apenas às tradicionais salas de aula e prevê igualmente a existência de clínica pedagógica, para uma melhor integração entre a componente pedagógica e as componentes de I&D e de prestação de serviços.

Ao longo destes três anos, o IPS demonstrou igualmente evidente evolução na correção da inobservância dos requisitos legais quanto ao corpo docente, designadamente nas escolas que ainda não atingiram a percentagem dos 35% de especialistas previstos. Por último, foram também registadas melhorias substanciais nos indicadores referentes à investigação orientada e à produção científica das suas unidades orgânicas.

"A decisão da A3ES é o reconhecimento da aposta que o IPS tem vindo a fazer na melhoria contínua do seu desempenho e na criação de uma cultura da qualidade transversal a todas as suas áreas de atuação", refere o presidente do IPS, Pedro Dominguinhos, realçando o "trabalho, o empenho e o profissionalismo" de toda a comunidade académica do IPS.

13 de dezembro/2021

Opções
Últimas Notícias
Change CornER | I Seminário sobre Economia Circular na Região de Setúbal
Jornal MoveTe | nova edição já disponível
Curso de Formação Científica e Pedagógica de Voluntári@s
IPS distinguido por boas práticas na área da sustentabilidade
Estudantes do IPS criam aplicações para cuidadores de doentes de Alzheimer