This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Últimas notícias | Comunicados de imprensa | 14 de abril

.

08/04/2020

IPS produz 6 mil litros de álcool gel em parceria com a Casa Ermelinda Freitas

Projeto conjunto arrancou ontem nas instalações da empresa

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) pôs em marcha um conjunto de ações que estão a contribuir para suprir algumas das principais carências sentidas pelos serviços de saúde e forças de segurança na resposta à pandemia de COVID- 19.

É o caso do gel desinfetante que está a ser produzido nos laboratórios da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (ESTBarreiro/IPS), em parceria com a Câmara Municipal do Barreiro, com o envolvimento de docentes e trabalhadores não docentes, a título voluntário, e que chegará a um volume total de cerca de 400 litros. À iniciativa juntaram-se também vários professores voluntários de quatro agrupamentos de escolas do concelho do Barreiro.

Esta parceria rapidamente se estendeu a outras organizações e, neste âmbito, teve ontem início um projeto de produção conjunta com a Casa Ermelinda Freitas de 6 000 litros de álcool gel, que serão distribuídos em hospitais e IPSS do distrito de Setúbal, agentes de proteção civil e estabelecimentos prisionais. Dado o elevado volume previsto, a solução antissética, que segue as diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), está a ser produzida, sob responsabilidade técnica de docentes do IPS, nas instalações da empresa vitivinícola, que contribuiu com 5 000 litros de álcool e os 600 garrafões de 5 litros para o respetivo armazenamento. A iniciativa envolve ainda outros parceiros, como a Vinisol, a Junta de Freguesia do Sado e a empresa de logística Integra2.

##6## ##7##

Esta capacidade de encontrar formas criativas e eficazes de contribuir para as necessidades sociais, colocando os recursos da instituição, materiais e humanos, ao serviço da sociedade e da região, faz parte, desde sempre, do ADN do IPS. A estreita ligação com as empresas e organizações permite a concretização deste trabalho em rede, materializado neste projeto e em outros, como o caso das viseiras de proteção individual, que também estão a ser produzidas com recurso a impressoras 3D e, mais recentemente, a uma fresadora CNC (Comando Numérico Computorizado), máquina que veio permitir um reforço considerável da capacidade de produção, que ronda as 300 unidades diárias.

O projeto, que está a ser desenvolvido pelo laboratório Innovation Lab da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal), graças uma equipa de perto de 20 voluntários, entre docentes e funcionários, já permitiu produzir até ao momento perto de 700 viseiras que foram imediatamente entregues em 29 instituições, entre unidades de saúde, de socorro e IPSS na sua maioria do distrito de Setúbal. A quantidade global que se estima produzir ronda, para já, as 5 000 unidades.

Neste processo estão envolvidas quatro empresas da região, nomeadamente a LAUAK Portuguesa, fabricante de componentes para a indústria aeronáutica, a Zircom Engenharia, a BEZE - Montras e Stands e a Cityprint. À iniciativa juntaram-se também, apoiando financeiramente, organizações como a Deloitte, Casa Ermelinda Freitas e Continental, além de várias retrosarias locais e da Integra2, que também neste caso garantiu o apoio logístico.

Veja as reportagens da SIC e da RTP:

 

 

 

 

02/04/2020

IPS intensifica produção de viseiras com novo processo de trabalho


##3## ##4## ##5##

Fresadora CNC prepara-se para executar cerca de 250 unidades diárias

Ciente da necessidade urgente de equipamentos de proteção individual de quem está na linha da frente no combate à COVID-19 e sensível aos pedidos da comunidade envolvente, que continuam a chegar, o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) decidiu intensificar a sua produção de viseiras recorrendo a um novo processo, que irá assegurar a execução de aproximadamente 250 unidades por dia.

A partir dos vários recursos existentes no laboratório Innovation Lab, instalado na Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal), uma equipa de docentes investigou e desenvolveu um processo para incrementar a produção de viseiras, usando uma fresadora por comando numérico computorizado (CNC), associado a um programa que otimiza o tempo e o número de peças a produzir. A fresadora é uma máquina de movimento contínuo que, entre outras funções, é usada para recortar placas, mediante um programa previamente definido. Neste caso concreto, pretende-se que recorte placas de PVC para a obtenção das pequenas peças destinadas aos apoios de cabeça, às quais se vão juntar posteriormente as viseiras transparentes.

Este novo processo decorrerá em paralelo à impressão em 3D, que se mantém em laboração também no Innovation Lab, graças uma equipa de perto de 20 voluntários, entre docentes e funcionários, distribuídos em quatro turnos diários.

Recorde-se que mais de 300 viseiras de proteção foram já produzidas nas seis impressoras 3D do IPS, tendo sido entregues a mais de uma dezena de unidades de saúde e de socorro: delegação de Setúbal da Cruz Vermelha Portuguesa, Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, Centro Hospitalar Barreiro-Montijo (Unidade de Pediatria), Centro de Saúde da Moita, associações de Bombeiros Voluntários da Moita e de Águas de Moura, Centro de Saúde de São Sebastião e várias unidades de Saúde Familiar (USF) de Setúbal (Sado, Luísa Todi, S. Filipe, S. Nicolau e Praça da República) e a USF Conde Saúde, em Sesimbra.

Neste processo, o IPS contou também com o apoio de empresas da região, como a Lauak Aerostructures Setúbal, a Zircom Engenharia, a BEZE - Montras e Stands e a Cityprint.

A equipa multidisciplinar criada no IPS para apoiar a comunidade no combate à pandemia de COVID-19 mantém-se assim empenhada em encontrar formas criativas e eficazes de dar o seu contributo, colocando os recursos da instituição, materiais e humanos, ao serviço de todos.

 

27/03/2020

Campanha "Empresta ao teu colega" reforça apoio a estudantes sem computador

IPS apela à solidariedade da comunidade académica em tempos de Ensino à Distância

Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) está a apelar ao espírito solidário da sua comunidade académica no sentido de angariar equipamento informático para os estudantes que não possuam meios próprios para aceder às atividades letivas à distância, que ontem arrancaram oficialmente abrangendo um universo de sete mil estudantes.

Entre as medidas de apoio delineadas nesta fase, em parceria com a Associação Académica (AAIPS), destaca-se a campanha "Empresta ao teu colega", especialmente dirigida à comunidade estudantil mas que se estende a todos os trabalhadores docentes e não docentes que tenham consigo algum equipamento que não esteja a ser utilizado e que possa ser cedido a quem dele precise para prosseguir os seus estudos a partir de casa.

Entretanto, fazendo uso do seu parque informático de apoio aos estudantes, que neste período se encontra sem utilização, o IPS tem neste momento disponíveis para empréstimo cerca de uma centena de computadores, um número que terá necessariamente que ser reforçado com a contribuição da comunidade interna e também das organizações parceiras que queiram e possam juntar-se a este esforço de garantir que ninguém fica excluído no acesso ao ensino superior.

O levantamento das necessidades já está a decorrer, tendo cada uma das escolas superiores do IPS contactado as respetivas comunidades estudantis nesse sentido. Os equipamentos a atribuir, mediante resposta do estudante a manifestar a falta de meios informáticos para aceder às aulas, terão como primeiros destinatários os bolseiros dos Serviços de Ação Social do IPS e os estudantes abrangidos pelo programa interno de atribuição de apoios sociais (PAAS) , seguindo-se, na ordem de prioridades, a restante comunidade estudantil.

 

##2##

26/03/2020

IPS contribui com produção de álcool gel e viseiras de proteção

Criada equipa multidisciplinar para apoiar a comunidade no combate à COVID-19

Os laboratórios do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) produziram esta segunda-feira cerca de 50 litros de álcool gel e preparam-se para, até ao fim da semana, iniciar a produção de viseiras de proteção, com recurso a impressoras 3D.

Com os laboratórios vazios de estudantes, na sequência da suspensão das atividade letiva em regime presencial, o IPS está a pôr um marcha um conjunto de ações que visam colocar os seus recursos, materiais e humanos, ao serviço da comunidade, contribuindo assim para suprir algumas das principais carências sentidas pelos serviços de saúde e forças de segurança na resposta à pandemia de COVID- 19.

produção de gel desinfetante, seguindo as diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), decorreu nos laboratórios da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (ESTBarreiro/IPS) e resultou de uma parceria com o município local, que, através do seu presidente, Frederico Rosa, abordou o estabelecimento de ensino no sentido de se encontrarem formas de mitigar as faltas de material de proteção individual em vários serviços de primeira linha a atuar no concelho.

A solução, composta por etanol (álcool), peróxido de hidrogénio (água oxigenada), glicerina e água (destilada ou da torneira), "não é de todo um produto complexo", implicando apenas "os devidos cuidados com o peróxido de hidrogénio, que queima a pele, na concentração existente no laboratório, e a inflamabilidade do etanol a 96% (v/v). Foram sempre usadas luvas durante todo o procedimento e máscaras de proteção", explicou Gabriela Gomes, responsável técnica, que teve a colaboração de dois outros docentes e membros da direção da ESTBarreiro/IPS, Pedro Neto e Telma Guerra Santos. Depois desta primeira experiência, os responsáveis manifestam disponibilidade para continuar a produzir álcool gel como forma de "colaborar e agir perante este flagelo que nos atinge a todos, e que se repercutiu na nossa comunidade escolar".

Outra das contribuições da equipa multidisciplinar entretanto criada no IPS para apoiar a comunidade no combate à pandemia de COVID-19 é a produção de viseiras de proteção, que deverá arrancar ainda esta semana, na Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal/IPS), depois de vários dias de testes para afinar o processo, sob a responsabilidade dos docentes Nuno Nunes e Ricardo Cláudio.

O material será produzido nas seis impressoras 3D do laboratório Innovation Lab, recurso de grande utilidade, sobretudo para os docentes e estudantes das áreas de biomédica e aeronáutica, na produção de peças complexas. O processo envolverá uma equipa de perto de 20 voluntários, entre docentes e funcionários, que se revezarão em quatro turnos diários.  A produção estimada é de 24 viseiras por dia, que para já terá como principais destinos a delegação de Setúbal da Cruz Vermelha Portuguesa e os centros hospitalares de Setúbal e do Barreiro, também graças à colaboração de docentes da área da Logística (Escola Superior de Ciências Empresariais), que asseguram o embalamento mais adequado.

 

 

##1##

25/03/2020

 

IPS lança medidas para garantir "igualdade de acesso" ao ensino

Banco de computadores, fundo social e adiamento do pagamento de propinas

Na véspera do regresso às aulas na modalidade de Ensino à Distância (EaD), o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) intensificou o seus esforços no sentido de não excluir deste processo, nos tempos excecionais que vivemos, os estudantes que não possuem meios informáticos e/ou acesso à Internet em casa.

Nesse sentido, tal como anunciou ontem o presidente da instituição, Pedro Dominguinhos, numa mensagem alusiva ao Dia Nacional do Estudante, estão a ser desenhadas várias medidas de apoio e mitigação para "permitir a igualdade de acesso e a qualidade do processo de ensino-aprendizagem, garantindo a todos o direito à educação".

Assegurar que o máximo de estudantes possam acompanhar o EaD é, de momento, uma prioridade e, por isso, decorre já um levantamento dos casos em que se verifica necessidade de equipamentos para assistir às aulas desde casa. Encontra-se também em processo de criação um banco de computadores que funcionará por empréstimo, quer da parte do IPS, quer de colegas, quer ainda de organizações parceiras, estando igualmente em projeto, em parceria com uma instituição bancária, o lançamento de uma linha de crédito para aquisição de computador.  

Uma das medidas de apoio já aprovadas é o alargamento, até setembro de 2020, do período de pagamento das propinas, sem pagamento de juros de mora, estando ainda prevista a criação do fundo social estuDAR, que envolverá toda a comunidade académica, entre docentes, não docentes, estudantes, Associação Académica e diplomados, e também organizações parceiras. Será igualmente negociada a reafectação das bolsas de mobilidade Santander para o referido fundo social. 

Neste contexto, também a Associação Académica (AAIPS) decidiu o reforço de verbas para todas as atividades de cariz social que tenham como objetivo apoiar os estudantes do IPS.

 

02.04.2020 | IPS intensifica produção de viseiras com novo processo de trabalho

27.03.2020 | Campanha "Empresta ao teu colega" reforça apoio a estudantes sem computador

26.03.2020 | IPS contribui com produção de álcool gel e viseiras de proteção

25.03.2020 | IPS lança medidas para garantir 'igualdade de acesso' ao ensino

20.03.2020 | IPS garante normal funcionamento com recurso ao digital

16.03.2020 | IPS prepara ensino à distância e institui teletrabalho

11.03.2020 | IPS suspende ensino clínico e reduz presença em sala de aula

06.03.2020 | IPS decide adiamento da 6.ª Semana de Empregabilidade

 

27 de março/2020

 

Opções
Últimas Notícias
Politécnico de Setúbal regressa ao ensino presencial
Informação Académica | Inscrições, prazos, contactos
Atualização COVID-19 | Ano letivo 2020/2021
Tourism Explorers regressa a Setúbal
IPS aposta na inovação para apoiar retoma económica e social